quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Música: J-music, meu antigo vício - Parte 3 - Visual Kei

Talvez vocês não saibam que o Piko do famoso Magnet com Sekihan agora é solista. Tenham bons pesadelos. 

Olá, galerinha! O post da vez é para desinfectar um pouco o blog de conteúdos pouco relacionados enquanto eu não comento sobre a temporada, nem o Gus comenta sobre Inuyashiki. Não me culpem, é época de premiações coreanas.

Eu sei que muito já foi dito aqui sobre j-music, mas o post da vez é um pouco diferente. Conta especificamente com as minhas recomendações de bandas visual kei. Por um motivo muito simples: eu literalmente estou tentando não afogar no visual kei hell. A coisa chegou em um ponto de ridículo que eu já comprei 2 CDs de k-pop afinal quem está escutando k-pop não está escutando entrevista com o Gackt. De alguma forma o que era um "desgosto" em 2003 se tornou uma "apreciaçãozinha" em 2007 e agora em 2017 eu tenho por mim que meu destino é "se tudo der errado viro vkezeira no Japão", e as coisas estão indo de mal a pior ainda. Mas, bem, vamos fingir que ainda resta sanidade neste pequeno corpo e só recomendar músicas ao invés de investigar minha obsessão torpe. Espero que gostem!

Antes ... eu queria porém recomendar um CD - na verdade coletânea - que é de vários artistas de visual kei. Se você é novo nessa coisa de VK e queria ter uma ideia de como as músicas são, talvez interesse a seguinte coleção de CDs de músicas de anime famosas em versões cover por diferentes artistas de visual kei famosos. Tem música maravilhosa desde Moonlight Densetsu passando por Sousei no Aquarion até Sorairo Days. Entenda que o correto é apoiar o trabalho dos artistas e comprar, mas para experimentar, aí ajuda. É uma das minhas coleções de CDs de covers de músicas de anime preferidas (não preciso nem dizer que o outro é o Platina Jazz, né) e recomendo. Vamos agora à minha lista ⋆

Bandas antigas (pré-2010) 




Menção Honrosa: Mogamigawa Tsukasa

 Então, D'espairs Ray era uma banda super popular na minha época de visual kei que eu sinceramente sempre achei #nãofedenemcheira mas eu sou fã de Wagakki Band e similares (er, ok, eu confesso que tenho um fraquíssimo por qualquer coisa que mistura rock e cultura japonesa tradicional desde sempre) e lá fui eu conferir o trabalho solo inspirado em Enka do ex-baixista Tsukasa. E não é que é ótimo? Recomendo a fãs de Wagakki Band e afins.


5. Daigo Stardust e BREAKERZ 

Breve introdução: Daigo é neto do ex-primeiro ministro Takeshita que é basicamente o Suplicy japonês e irmão da Eiki Eiki que escreveu vários BL junto com a Taishi Zaou - dentre os quais Love Stage [resenha] - se alguém ainda não sabia, está por fora de conhecimentos gerais nível Caras do Japão. Enfim, algumas pessoas provavelmente só o conheciam por conta disso mesmo. Eu que sou fã das Taishi-Zaou desde muito tempo atrás acabei ouvindo algumas músicas deles com seu trio, o BREAKERZ, e acabei gostando. A personalidade dele nos programas de TV é divertidíssima e confesso que sou fã sim.


4. Alice Nine

Infelizmente eu sempre fui reticente com bandas de j-rock que foram populares na minha época, tipo Gazette e AnCafe, mas Alice Nine de alguma forma me conquistou. O que provavelmente é sabido por vocês que escutam as músicas que eu deixo aí em cima no blog - eu adoro Kouchouran. Mas aí acontece que para quem não sabe como eu não sabia até escrever esse post e ainda estou "quê?!" existe uma banda de visual kei idol recente (como eu chamo essas bandas de visual kei que parecem de k-pop) chamada A9 que é ... bem. É. Então, bem. Sei lá. Eu gostei de Alice Nine. 



3. SCREW 

SCREW é uma banda relativamente antiga que eu nunca prestei muita atenção na minha época de simpatizante do vk, mas só recentemente eu fui prestar atenção neles e gostei do estilo melódico, mas ainda assim bem nostálgico e góstico que possuem. O doído? É que fizeram show no Brasil há 2 anos, e eu soube e nem considerei ir porque realmente não os conhecia bem, e em 2016 eles acabaram a banda depois de uma década juntos. Se eu não tenho uma sorte patética para músicos, quem teria afinal.


2. Moran

 Moran tem o meu prêmio de "banda antiga mais subestimada". Moran na verdade esteve em atividade de 2007 a 2015, fazendo ser portando uma banda dos anos 2010 mas que existiu mais durante o "pós-Golden Bomber" "pós-Yohio" dos anos 2000, e uma coisa muito legal é que dá para perceber essas mudanças da história do visual kei por assim dizer nos próprios PVs da banda. Eu diria que é quase um estudo, mesmo. A sonoridade do começo era bastante nostálgica, até, e no final tanto a música quanto o visual já tinham mudado bastante. Musicalmente, não chamaria de monstros mas tem algumas músicas legais como a acima, Daraku e to Tsuzuku Hen'ai no Kanshiyoku. Eu só me arrependo de não ter conhecido Moran quando estavam ativos.



1. MIYAVI 

Podem falar o que quiserem, empre vai ser meu rei em termos de visual kei além de Nightmare que eu já postei aquientão não vou recomendar novamente. Miyavi é esse guitarrista maravilhoso com uma voz viciante e músicas originalíssimas. Entendo não gostar, afinal gosto musical é pessoal, mas não respeitar o talento é total negação. Rei, maravilhoso, ponto.

 

Bandas recentes (pós-2010)


Menção honrosa: Leetspeak Monsters 

Um dia alguém falou "e se misturarmos j-rock e visual kei com rap?" e assim surgiram. Talvez. Eu confesso que não sou nem fã do estilo visual de "histórias de terror" deles - confesso que é o estilo que eu mais detesto em MV de visual kei aliás - mas a música acaba compensando então resolvo deixar a recomendação.


Pentagon

Eu sei que recomendei Pentagon no post de k-pop. Não, galera, não é aquele. É outro Pentagon. Como diz minha amiga Lez, as músicas do Pentagon são ótimas e com músicas ela quer dizer as fotos com orelhas de gatinhos e tal. Se você é do j-rock provavelmente já ouviu falar ao menos do Minpha que é o novo Bou do visual kei. De qualquer forma, Pentagon é bastante popular atualmente e apesar de eu achar um pouco trevoso demais pro meu gosto não vou negar que não considero "eca" então deixo na décima posição.



Eu quase coloco por menção honrosa porque eu não sei bem o que sentir em relação a esses rapazes. Não dá para dizer que são visual kei, porque são uma mistura de boyband genérica com visual kei. É quase k-pop. Er, pensa Yohio mas cantando seriamente. Eu me sinto muito confusa mas queria compartilhar porque devem avaliar sozinhos ^_- Os 3 gravam videos divertidos e eu pessoalmente curti... um pouco? Talvez? O atraente é mesmo essa mistura de mundos que eles fazem e que é diferentona na minha opinião. Recomendo conferir por essas razões.


Acme 

Nessa posição eu considerei deixar outras 2 bandas recentes que eu curto moderadamente que são BLaive e FoLLoW, mas acabei optando por Acme que na verdade é uma banda formada na maior parte por membros do DIV simplesmente porque ainda está ativa e promete bastante. O que significa que é um pessoal musicalmente experiente e todas as músicas são legaizinhas, difícil uma péssima. Eu meio que "eh, tapando buraco" aqui, mas gosto de escutar então... serve. (Quero já dizer que não sei se ainda estão ativos ou não, mas recomendo Axkey nessa mesma posição se estiverem no quesito "moderno, razoável bom". Gostar de vk é dureza)


HOLYCLOCK 

Eu tenho verdadeira paixão por HOLYCLOCK porque é uma banda atual com um som extremamente nostálgico, que lembra as bandas dos anos 2000, mas com uma batida um pouco mais agitada e mais pop dos anos 2010. Analisar faz perder a graça, mas na realidade a banda é bem interessante e de alguma forma não soa genérica. Tem muitas bandas recentes que tentam reter essa coisa nostálgica (Aos interessados - BLESSCODE, ELYSION, PizaroNoulla, Scarlet Valse - que de péssimo só tem o vocalista - e as promissoras Mamireta e La'veil Mizeria por exemplo que eu adoro) mas eu sou muito mais fã de HOLYCLOCK por algum motivo, mesmo sem saber explicar tecnicamente, espero que curtam.


Gigamous

É essa banda com som divertido e visual divertido que alcançou popularidade assim que surgiu em 2013 e desapareceu começo do ano porque eu tenho o Toque de Merdas. Mentira, mas quase. A saída de um membro os levou a um hiato indefinido, mas ainda assim precisava compartilhar porque o som deles é fantástico e o visual deles é bem, bem interessante. Eu gostaria muito de ter acompanhado-os por anos, mas ficamos na espera expectante.


Neverland 

Neverland é uma banda que é diferente sem tentar ser. Primeiro, porque tem legítima qualidade musical. É o bom e velho "é para isso que eu escuto música asiática". Depois, porque eles tem uma história diferente - surgiram com live, depiois de ser uma espécie de projeto temporário, e trocaram de vocalista algumas vezes - mas não me importo realmente. Só sei que é uma banda que tem muito menos a coisa de idols e muito mais a coisa de música boa, então estou 100% dentro. 


 Vivarush 

O "novo oshare nyappy" tem alguns representantes bem interessantes. Além de um muito especial que eu comento a frente, dentre esses o que eu conheço melhor e adoro é Vivarush. Os garotos são simplesmente adoráveis e eu acredito que a música deles dê força a muita gente. Energia positiva, de verdade, deliciosa. E a música é boa. Acho que desde Smile ichiban ii onna eu não via tanta energia positiva e fofa no visual kei? Enfim, recomendo. 

   
CLØWD

De gigantes como VrzelRamiel a veteranos como A9 e SuG tem muitas bandas ultimamente que brincam com a coisa de idols de um jeito que se você tirar a música é virtualmente impossível dizer se os clipes são de k-pop ou são mesmo de visual kei j-rock roots. Tem bandas ótimas que apelam diretamente até para a coisa de idols como UNiTE e Anfiel. Na minha humilde opinião a banda que brinca melhor com isso e ainda retém uma musicalidade interessante é CLØWD. Se disser que sou doente estaria mentindo mas é facilmente uma das minhas ativas favoritas então recomendo demais. Às vezes tryhardam um pouco, mas... bem. 


Smileberry 

Da série "vocês tem certeza que isso era para ser sério?" à la Golden Bomber e "tem certeza que vocês estão no gênero certo?" à la Purple Stone temos Smileberry que eleva à 9ª potência. Se você não acha engraçado um monte de marmanjos do visual kei cantando músicas estilo AKB48, eu não sei o que lhe sugerir. Sério. Smileberry não se leva a sério e não deveria ser levado a sério. Mas é excelente nesse sentido. 


Shounenki & Amai Bouryoku 

Vamos falar um pouquinho sobre esses garotos? Amai Bouryoku começou como Shounenki em 2011, até que anunciaram o final em 2016 depois de muitas músicas incríveis porque simplesmente não se tornaram famosos suficientemente. Aí lançaram projetos como duplas até voltarem como Amai Bouryoku. Basicamente, Amai Bouryoku é a versão sonoramente madura de Shounenki, que já fazia músicas bem legais especialmente nos últimos tempos. Um pouco hipster da minha parte ser fã sim, mas realmente merecem muito reconhecimento. E "moleque piranha" kei merece reconhecimento como um gênero também, temos o quê? Vrzel, Dadaroma ... ? 

Eu sei que as recomendações estão jogadas porque realmente eu acabei escrevendo e revisando e revisando novamente e sempre lembrava de outras coisas e foi difícil resumir o que eu queria expressar em um top 10, mas foi. Para concluir, só vou deixar observações que meus amigos não aguentariam mais eu falando sobre.



Talvez vocês nunca tenham visto em nenhum lugar o PV chamado Pokapokan. Se não, bem, fiquem felizes. E assistam novamente se tiverem, porque... né.


Talvez vocês também não tenham visto o Yohio cantando o clássico acima com o Gackt. Só aperta play. Só vai.


Queria deixar KOKOMI nesse blog apenas proque é uma dívida histórica que possuo comigo mesma. Não é exatamente visual kei afinal ninguém considera Ali Project ou Yousei Teikoku porque não tem homens se pegando (sei lá? Por que não são visual kei afinal?) então Asriel também não é visual kei, apesar de ser visual, enfim. Sei lá. Adoro.


 Eu demorei literalmente dez anos para perceber que a letra de Rose-Hip Bullet (abertura de Togainu, do GRANRODEO) é basicamente uma versão emocore (visual kei é emocore afinal) de Quero Te Dar e similares, e estou rindo. Altíssimo, por sinal. Recomendo.


 Falando em músicas de anime, até hoje eu não entendo como Zombie-Loan conseguiu me apresentar simultaneamente à clássica e maravilhosa MUCC e também a The Birthday (que? - que a maioria das pessoas simplesmente detestava). Enfim, obrigada por Mucc.

... Eu acabei exagerando então melhor acabar correndo por aqui. Beijos. Abraços. Escutem j-rock.

Nenhum comentário:

Postar um comentário