segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Cosplay: World Cosplay Summit 2017



Olá! Eu não sou de posts assim mas nesse ano resolvi que seria legal mostrar um pouco do que foi o World Cosplay Summit já que conferi todas as apresentações no Youtube por nostalgia do que era a competição, com cosplayers de níveis progressivamente melhores a cada ano. Atualmente cosplay se tornou um hobby tão popular que é até difícil encontrar pessoas que fazem as próprias roupas e consequentemente é difícil encontrar gente a altura da competição na qual cosplayers do mundo inteiro interpretam incríveis cenas com seus personagens preferidos para visitantes que não raramente também vão de todas as partes do mundo para o Japão.

O que significa que o bagulho é bem louco.

Para quem não conhece o WCS, trata-se de uma competição de cosplayers que ocorre todos os anos lá no Japão, na qual o Brasil já foi premiado em primeiro lugar por 3 vezes. A eliminatória brasileira do WCS ocorre em 2 etapas, sendo primeiramente feitas algumas seleções regionais em diferentes estados do Brasil, e a seletiva que decide quem vai competir no Japão ocorre normalmente no Anime Friends, eventualmente no Festival do Japão. Como é de se esperar, só vão para o Japão aqueles cosplayers de altíssimo nível - ou pelo menos assim deveria ser - e quem escolhe o vencedor mundial é geralmente uma equipe formada por designers de moda / estilistas profissionais, cosplayers de renome no mundo inteiro e profissionais da indústria de anime e similares.

Nunca fui pessoalmente, mas acompanho as premiações há bem uma década e sei o quanto a competição costuma ser acirrada. Não é difícil ver apresentações cheias de efeitos especiais, transformações, e as mais simples tendem a ter ao menos elementos de cenário incríveis. E enfim chegamos no ano do World Cosplay Summit 2017. ano das fujoshis e do CLAMP. Não que as fujoshis não sejam o CLAMP... seriam minhas palavras uma redund- ok, parei. Mas tiveram muitas coisas legais no WCS 2017... e muito CLAMP. De verdade.

Para os fãs de cosplay, é imprescindível conferir as imagens e vídeos dos competidores na Internet. Eu resolvi então linkar as minhas favoritas nesse humilde recinto mas recomendo que confiram todas na playlist (não minha):



Claro que quero começar a falar da competição falando da apresentação da nossa equipe brasileira que foi a dupla Allan e Mariana, que vieram de cosplay de Megaman X - uma série aliás que muito brasileiro curte e eu nem. Sinceramente não achei o nível muito alto em geral, apesar das roupas muito bonitinhas - parecem as personagens de verdade! - e de ter provavelmente agradado aos fãs. 

Vamos então falar dos outros. Preciso dizer que para mim as apresentações de jogos, no geral, se destacaram. A equipe dinamarquesa trouxe cosplays de Dynasty Warriors 8, outra série de jogos hypada que eu "meh" e sinceramente ... eh. Belas roupas e coisa e tal, props legaizinhos e tal porém, hã... não sei se sou a melhor pessoa para opinar sobre a qualidade da apresentação. Aliás, sou só eu ou a peruca é natural? Caríssima, né? Belas roupas. 


A equipe da Indonesia veio com uma apresentação de Dark Souls com roupas lindas e efeitos incríveis que me ganhou, pessoalmente. Eu não sou do Dark Souls mas curti bastante a luta dos personagens em armaduras. E a Tailândia foi a única a ir com cosplay de Nier: Automata o que prova o quanto o nível da competição é diferenciado. Ok, brincadeiras a parte, mas foi mesmo. Eu não conheço quase nada de Nier Automata então eu só posso dizer que adorei os braços do Kaneki sujeito. Os fãs provavelmente gostaram da apresentação, apesar de simples, porque as roupas estavam realmente dignas. 

E confesso que eu sou parcial com a apresentação da Malásia, que na minha humilde opinião foi um pouco "nada novo" mas eu sou super parcial à estética do jogo e consequentemente da apresentação, então, bem. Adoro estética Castlevania.


Enfim, a equipe da Russia demonstrou muita inteligência ao fazer um skit totalmente original envolvendo Link e Peach sob a pretensão de que Não É Um Crossover É SSB. Parabéns, galera, quero ter essa cara de pau e... não vou ser injusta então, foi bem divertido. Bastante in-character, digamos, e cheio do fanservice. E obviamente o pessoal gostou do skit divertido deles, eu inclusa. O único defeito foi provavelmente... a cara de pau mesmo. Foram ovacionados enfim. 

Da Suécia, a dupla Tenkou e Telly de Odin Sphere foi uma temática inesperada em pleno 2017, mas admito que fiquei feliz! Não tinha muita coisa de incrível entre roupas e apresentação ou mesmo props, no entanto, mas eu não achei péssima pelo fator nostalgia e a comédia que provavelmente não fez sentido para não-fãs. Aliás, na mesma corrente do "saudades do meu PS2" a dupla de Singapura mostrou uma apresentação de Sora vs. Sephiroth conforme Kingdom Hearts 2. O que dizer... são dois personagens comuns no WCS e a apresentação em si não trouxe nada novo, mas não foi tão horrível. Só batida mas tenho certeza de que os fãs não se importaram e foi legal para lembrar a série que vai receber continuação em breve. 

Vamos então falar do restante. A equipe de Taiwan estava interpretando Karakuri Circus o que eu sinceramente não fazia ideia do que era e então descobri que é um mangá do autor de Ushio to Tora. Parabéns, bem original. A apresentação é mediana até perto do final, quando um personagem troca de roupa e mostra as asas. Uma apresentação que certamente ganharia muitos pontos em 2007, mas em 2017... é.  


A equipe vietnamita trouxe uma apresentação super artística de Ouke no Monshou que apesar de não aparentar luxo e riqueza e não ter muitos props foi bem interessante de assistir. Pessoalmente eu curto apresentações nesse estilo mas reconheço que não foi nada especial. Falando em séries com mangás... a apresentação de Berserk da Espanha foi interessante. Trouxeram uma série de props e até mesmo um monstro se mexendo. Infelizmente tinha muito preto e cores muito escuras, então provavelmente perderam pontos simplesmente porque não deu para os jurados enxergarem direito. Foi uma apresentação bonita e com uma boa interpretação. Aliás, a equipe da UAE (vulgo, dos Emirados Árabes) também trouxe uma apresentação de Berserk, vejam só. Sinceramente, mandaram melhor que muito país que está há tempos na competição *cof* *cof* e preciso dizer que apesar de não gostar muito de apresentações de luta que não trazem muitas novidades, gostei razoavelmente também.


E falando em repetecos a equipe da Suíça fez uma apresentação cômica de Full Metal Alchemist com múltiplos personagens, roupas e situações. Achei um pouco confusa sinceramente, mas de forma alguma ruim. A transformação da Winry em Envy é inesperada e a apresentação ficou com aquele clima A Vida É Bela, ou tone shift. Uma outra apresentação de FMA com um tom totalmente diferente foi feita por Hong Kong, mas eu vou deixar para comentar depois. Ah! E a apresentação de Sailor Moon desse ano ficou com a equipe de Birmânia! Preciso dizer que me apaixonei pela luzinha no cinto dela e a roupa da Sailor Moon em geral estava adorável. Melhor que Seramyu, falei. Voltando.

Vamos falar do último repeteco: a Australia esteve representando com uma apresentação de Pandora Hearts interessante. Sinceramente, não sou fã de Pandora Hearts para comentar muito mas não achei a apresentação tão péssima quanto alguns parecem ter achado. Nossos primos portugueses também compareceram à competição de cosplay de Pandora Hearts. Infelizmente eu só não conheço o suficiente de Pandora Hearts para opinar (leia-se: tentei ver 5 vezes e desisti) mas gostei.


Continuando em anime e clichês, eu queria falar sobre a apresentação de Evangelion da Bélgica. Veja bem, não foi horrível. Mas claramente um esforço que poderia ter sido colocado em refinamento das peças e tal foi colocado em tornar a apresentação o mais pretensamente conceitual e pedante o possível para fãs da série curtirem. As roupas delas estão ótimas e eu não desgostei, mas achei vagamente superestimada e bem, não penso que deveria ter ganho não. 



E agora vamos falar de CLAMP. A da Itália - que assim como o Brasil foi tricampeã - foi de Rayearth. Com todo o respeito parecia uma apresentação de k-pop. Brincadeira, ou não. Coreografia legal... mas eu sinceramente não tenho ideia de quem são as personagens e não conheço o suficiente do contexto para comentar. Dança bonita, Itália subestimada, feijoada. 

Preferi outras. A apresentação da França sinceramente me ganhou. As roupas e efeitos são a definição de refinamento, apesar de não ter muitos elementos de cenário, nada foi desperdiçado ou ficou com cara de que foi feito às pressas. Basicamente a apresentação de xxxholic da França é o que eu gostaria de ser e fazer como cosplayer - uma coisa que parece saída de um filme.


E a minha favorita pessoal. A apresentação do Canada foi o que deveria ter tido no Brasil em 2013. Ok, brincadeira. Talvez. Uma apresentação de Sakura Card Captors muito bem humorada apesar dos erros de japonês. A famigerada cena do "você não vai colocar isso no Facebook, vai?" foi retratada na gloriosa apresentação com direito a troca de roupas. Sinceramente eu acho que só não ficaram melhores no ranking porque as vozes e pronúncia foram um pouco... eh.


Vamos falar de anime recente. Os Países Baixos vieram com uma apresentação de God Eater que ficou interessante. A forma que utilizaram o telão foi bem diferente, colocando mais um personagem na história ao invés de utilizar props. Gostei dos efeitos e me entreteu mesmo não sendo fã de God Eater. A India apresentou-se de Date a Live. Uma luta simples e com problemas - por exemplo, gravaram o áudio em japonês mas uma das cosplayers não sabia dublar - mas as roupas são realmente lindas na minha opinião e os fãs (existem... né) provavelmente gostaram. Sem efeitos e um pouco arrastada para mim porém. 

Para falar um pouco das outras que não mencionei...  equipe Chilena participou utilizando cosplays de Captain Harlock, que eu estou vagamente surpresa por ser japonês na verdade. Uma apresentação bonita mas com muitas falas e difícil para acompanhar para quem não é fã, ou pra mim foi né. Uma outra que eu não entendi direito - mas já curti - foi a equipe de Porto Rico que fez uma apresentação de Godzilla vs Mechagodzilla. Eu que não sou nenhuma fã de Godzilla achei mega-adorável. Os efeitos foram legais e os props bem montadinhos. Apesar de não ter grande complexidade, foi uma apresentação que acredito que tenha agradado aos fãs. 


E antes de falar dos vencedores eu vou falar da apresentação que me fez lacrimejar e que na minha opinião deveria ter saído vitoriosa. Senhoras e senhores: Hong Kong. A equipe formada por e realizou uma apresentação que parecia uma abertura de Full Metal Alchemist, cheia de efeitos, truques, trocas de roupas, cenas do anime, muito fiel ao Brotherhood e eu realmente me apaixonei como vagamente-fã que sou. Dá para perceber o trabalho que deu e eu realmente não entendo por que não ganharam um prêmio.


O terceiro lugar ficou com o Japão. Uma apresentação de Ayakashi da equipe Mariko e Mahio, que já ganhara o segundo lugar no WCS na sua  edição. Preciso dizer que me apaixonei completamente pelas roupas do "medicine seller"- sério, que peruca. Monstros e coisas assim aparecem na apresentação. Não sei se foi incrível porque não conheço o bastante a série, mas achei... legalzinha. Não achei que merecia mais que Hong Kong, entenda.


O segundo lugar ficou com a dupla mexicana em cosplays de Trigun. Eu que gostava de Trigun fiquei feliz com a apresentação então posso falar, talvez né. Realmente, roupas muito bem feitas e uma apresentação bem nostálgica e completa. Alguns errinhos de timing e tal mas devido à complexidade da apresentação acredito que sejam quase inevitáveis. Poucos efeitos no cenário já que a maioria dos efeitos foram feitos a partir da apresentação em video. Gostei.


E a grande campeã do evento nesse ano foi a China com a dupla , apresentando personagens de Blood: The Last Vampire, com uma luta entre Saya e... uma coisa. Eu sinceramente achei a apresentação deles bem morna porém bem adequada aos tempos por assim dizer. A verdade é que os tempos não estão dados a apresentações grandiosas e cheias de efeitos conforme no passado, mas sim a "sofisticação" ou ao menos pretensão de. Os passos rigidamente coreografados e os efeitos "limpos" que parecem truques de ilusionismo tendem a agradar. Eu sou um pouco chata com essas coisas mas não vou negar que achei o prêmio merecido. Não mais que-- enfim, né.



E era o que eu tinha para comentar. Eu gostei bastante no geral das apresentações, mas não me surpreenderam em termos de originalidade. Muitas lutas de espadas totalmente sem graça em 2017, bem batidas, bem pouco inspiradas. Eu que adoro apresentações ando um pouco underwhelmed, mas espero que o ano que vem melhore nesse quesito. Por outro lado, que roupas. O dia que eu costurar assim vocês não vão me ver fazendo posts na correria para ir para o trabalho porque estou atrasada. Aliás --

Até a próxima e não se esqueçam de comentar o que acharam ~ *^_^* Até!

Nenhum comentário:

Postar um comentário