Bem vindo ao Blog Not Loli! Estamos em construção no momento! Siga-nos nas redes sociais!icones redesPesquise algum tópico: search
Parceiros parceiros

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Moda: Dansou

Fotos do post retiradas do Tumblr dansoudays e deste mural ("Dansou") no Pinterest. (Exceto acima, que sou eu! ^_^;;)

Caham! O post sobre moda japonesa de hoje é para falar um pouco sobre um estilo de moda japonesa, ou quase isso, que vem ganhando bastante popularidade na última década: dansou. Eu percebi que tem surgido alguns videos de youtubers ocidentais falando sobre esse trend - inclusive brasileiras! - então resolvi aproveitar e fazer esse post para falar um pouco sobre, porque eu adoro dansou, e também aproveitar para trocar algumas dicas.

Eu realmente não tenho experiência nesse estilo, mas como tenho feito alguns crossplays, é algo que eu gostaria de tentar no futuro. Por isso, fiz algumas pesquisas e gostaria de compartilhar com vocês o que eu achei. Então, vamos lá?~

Primeiramente, para quem não sabe: o que é o dansou? O dansou (男装), literalmente vestir-se de homem, é uma peculiaridade da moda japonesa, um estilo que seria comparável ao "crossdressing", mas com conotações de cunho de identidade de gênero ou orientação sexual bastante diversas e que por isso não devem ser confundidos. Enquanto no ocidente o crossdressing geralmente tem por propósito passar-se por alguém do gênero oposto, entre pessoas trans*, ou simplesmente romper com padrões estereotipados - como no caso das tomboys ou ainda lésbicas "butch", que não fazem questão de serem confundidas com homens, apenas se vestirem com roupas mais masculinas - no Japão o chamado "dansou" costuma (palavra-chave: costuma) não estar relacionado com nada disso. Na verdade o propósito é fortemente estético, diz respeito a parecer um tipo de homem específico, e para compreendê-lo é preciso conhecer o estereótipo do bishounen e do otokoyaku, os papéis de gênero na sociedade japonesa e assim por diante. Por isso, não me considero nenhuma autoridade nesse assunto e já adianto que esse post vai ser para falar sobre a estética muito mais do que sobre o aspecto cultural do dansou, sobre os quais já existem muitos trabalhos e textos sobre na Internet. ^_^ (P.S.: A foto ao lado é dx Shun, )

Por aqui, vou me resumir a explicar que o propósito tem a ver com se parecer com um homem, mas não ser um homem. E isso tende a ser bastante mal compreendido no ocidente, mas lá - terra de tradições como o famoso grupo de teatro Takarazuka e também do teatro kabuki, de tendências de moda que admitem o otokonoko, do "bonito como uma mulher" e etc. - mas também de papeis sociais bastante rígidos que diferenciam homens e mulheres, a conotação é bem diferente. O fato é que palavras como transgênero são estrangeirismos novos na língua japonesa, e ainda que as mulheres mais jovens (que representam 99% do público que gosta de dansou) tenham mais consciência de que existem outras perspectivas de gênero e sexualidade mundo afora, nem todas as praticantes e fãs relacionam dansou com movimento trans*, muito menos tem algum tipo de disforia de gênero para quererem se vestir assim. Não cabendo aqui fazer julgamentos, é suficiente dizer que o dansou tende a ser mais algo estético e/ou um interesse de moda particular inspirado pelos mangás, pelo Takarazuka e assim por diante. E para quem não tem consciência disso (tipo, do fato de que gênero é uma construção e etc...) soa até difícil acreditar que concepções de sexualidade e gênero possam ser tão diferentes em uma outra cultura, né?





Esclarecido isso, vamos voltar a falar sobre dansou. Dansou, então, diz respeito a essas garotas (em nota: vale para pessoas de gênero neutro também, mas vou simplificar nesse post; em japonês, chama-se dansou josei e dansou chuusei, respectivamente!) que se vestem com roupas de garotos para darem uma voltinha em Harajuku e coisa e tal. Mas, além de se vestirem com roupas masculinas ou que disfarcem formas femininas, existe nelas a preocupação de se parecerem com "bishounen", vocês sabem (ou se não sabem, leitura para iniciantes!): rapazes jovens, belos, com músculos definidos, feições simétricas, sem pêlos, com postura e toda aquela coisa que a gente vê desde os mangás yaoi até o ideal grego (é sério, existe essa referência até na Wikipedia japonesa, não estou viajando!). Em outras palavras, não é só vestir uma roupa, existe todo um cuidado na postura, na maquiagem e assim por diante, da mesma forma que um estilo de moda. Esse cuidado todo diferencia o dansou de uma simples garota "tomboy". Gostar de usar calça jeans e camiseta e não usar maquiagem e coisa e tal não te faz dansou; aqui tem um bom texto em português sobre isso. Dansou envolve maquiagem específica para enrijecer os traços, binders e assim por diante. Eu falarei das especificidades mais a frente. (Escrevendo esse trecho, eu tive a brilhante ideia de trocar as referências culturais para algo mais BR e recomendo que quem ainda não entendeu o conceito leia esse pastebin.)

Outra coisa interessante que deve ser notada é que dansou não diz respeito a um único estilo de moda propriamente, mas sim a vestir-se como um garoto em qualquer estilo. Em outras palavras, uma garota que se veste de ouji/kodona, de gyaruo, de visual kei ("visual dansou") ou host masculino - tudo isso é considerado "dansou", e quem faz pode usar diferentes estilos como dansou, ser adepta a um só estilo e alternar entre vestir-se como homem e como mulher e assim por diante. Além disso, algumas garotas usam dansou esporadicamente e outras optam primariamente por esse estilo, como é o caso das "idols" de street fashion - como a Akira da banda mista DISACODE (ao lado), o exemplo mais famoso de dansou - ou meninas de grupos dansou, sendo alguns exemplos famosos os grupos FudanjukuViperaThe HOOPERSSPADES e AXELL. Não é como se elas não se vestissem com roupas femininas fora das aparições públicas, mas nas apresentações e afins, elas estão sempre vestidas como dansou.


Outra nota de esclarecimento de algo que deveria ser óbvio para quem tem conhecimento de street fashion japonesa: dansou não é esquivalente a crossplay, mas crossplay pode ser feito "de forma dansou", como as cosplayers mundialmente famosas Reika e Jun. Eu realmente não sei dizer se existe um termo em japonês genérico para crossplayer, mas nas minhas pesquisas nunca achei um; por outro lado, "dansou cosplayer" (男装レイヤー) é um termo comum para as mulheres crossplayers. Falando ainda em dansou em outros âmbitos, existem host clubs de mulheres dansou; aqui tem um documentário interessante em japonês filmado em um desses bares. Exemplos são o Mistral (do video) e o Makoto Zakaya. Eu tenho tentado fazer um post sobre host clubs há um tempo, que é outro desses assuntos que eu li algumas coisas e gostaria de falar sobre, mas se você não souber o que é recomendo que leia esse post!

Enfim, tudo isso surgiu por conta da popularização dessa prática, o que aconteceu principalmente na última década e foi auxiliada por essas idols e crossplayers, assim como revistas como Garçon Girls e a Kera Boku. Vale dizer no entanto que existe, naturalmente, um certo estigma com a prática; por essa inspiração em mangá e afins, não é incomum que as praticantes sejam "fujoshis" transgressivas progressistas artísticas e tal. Quem lembra desse trend de "garotas se desenhando como garotos" que rolou no Twitter japonês em 2014, ou desse em 2015, ambos dos quais causaram muita revolta no "pessoal normal"? Então, bem. Mas isso é um detalhe, basta dizer que essa prática tem se popularizado e ganhado espaço nos centros de moda e na cultura pop japonesa. *^_^*

Pessoalmente, minha paixão por dansou começou por conta de lolita. Eu cheguei a comentar aqui na série de posts sobre Fairy Kei um pouco sobre lolita, e mencionei a existência do estilo ouji, também chamado de kodona ou boystyle, dentre outros. É um estilo de se vestir de origem similar a lolita, roupas que "imitam" trajes masculinos vitorianos e etc. Eu sempre gostei da roupa de personagens assim - tipo o Yuuta de Zombie-Loan? - e não sabia que tinha um nome até descobrir. Como nunca fui super chegada em lolita, opto por esse estilo sempre que preciso escolher um estilo próximo ao lolita em alguma situação. ^_^;  Exemplificando, quando ainda existia Poupeegirl, eu tinha um avatar kodona. Como muita gente, inicialmente eu não sabia que essa tendência geral - de mulheres se vestirem como homens no contexto de street fashion japonesa - tinha um nome e toda uma cultura em volta. Por isso, para mim, descobrir isso foi muito legal. E apesar de nunca ter tido super vontade de fazer crossplay, tenho vontade de experimentar visuais dansou no futuro (leia-se: quando emagrecer e tiver um binder;;) sim. Para mim, a possibilidade de me vestir com roupas masculinas e ao mesmo tempo agir da forma que eu quiser, contanto que "passe", é bastante legal, justamente porque a moda de rua japonesa masculina me cativa (e sinceramente, prefiro usar calças a saias).

Então, vamos falar da parte prática do dansou? ~



Como expliquei anteriormente, dansou diz respeito a passar-se por um bishounen (ou "bifauxnen", né!). Para isso, toda uma montagem é feita, começando pela silhueta. Quem faz crossplay sabe bem do que eu vou falar aqui, assim como quem vive a realidade trans*, mas vou explicar para quem não sabe. Uma vez que uma das pretensões do dansou é passar-se por homem, e também pelo fato de que as roupas foram feitas para uma silhueta diferente e simplesmente não tem um caimento tão bom em uma pessoa do mesmo tamanho do sexo oposto e assim por diante, é preciso modificar a silhueta ao fazer dansou. Se você é uma garota magérrima com seios pequenos e ombros largos, está com sorte (e mais ainda se tiver um rosto alongado, músculos definidos, e...) mas se não, vai precisar se esforçar mais do que simplesmente usar roupas do seu tamanho do sexo oposto para passar-se por homem.

Para isso existe uma lógica básica no crossplay, que é: veja onde você precisa trabalhar para deixar seu corpo o mais masculino possível. No dansou, por outro lado, nem tanto. Como o dansou é mais "você, como homem" e menos "como o personagem deveria ser", as exigências não são tão grandes. Eu já vi moças usando desde camadas de faixas na cintura para disfarçar as curvas até músculos falsos desenhados ao fazerem crossplay. Pelo que pesquisei, não vi nada disso sendo feito em dansou no sentido genérico, me parece um pouco demais. O interessante é passar com um mínimo de esforço, já que o visual é a parte importante. As técnicas são mais simples: o uso de binders - especificamente, de nabe shaatsu (ナベシャツ), um tipo de camiseta underwear que ajuda simultaneamente a diminuir os seios e aumentar a cintura (curiosidade, nabe na gíria significa algo como butch ^_^;) é o mais comum e meio que universal no look dansou. Além disso, as próprias roupas costumam ajudar no visual masculino, uma vez que o fato de serem masculinas e estarem sobrepostas em várias camadas ajudam a esconder as curvas. Se você tem seios fartos, pode ter no seu armário blusas mais folgadas que disfarçam isso, por exemplo.

O rosto é muito importante, e por isso é dada grande importância à maquiagem. Existem algumas formas de se maquiar meio padrões e "comprovadamente eficazes" que vocês podem ver nos vídeos que eu vou linkar a seguir. Em japonês, tem os tutoriais das famosas modelos Kumamiki e Risa Sekine. Em inglês, tem os tutoriais da Beckii (sim, a Beckii Cruel virou youtuber para quem não sabia) e do Shun. Por fim, em português eu só encontrei os da Mochiron e da Haruka do Garrafa de Sonhos, mas por favor passem outros se acharem! ^_^

Resumidamente, a maquiagem dansou consiste no básico do básico: corretivo e base, e depois o que mais for necessário, se algo; "menos é mais". Eu percebi que entre as japonesas é comum fazer um traço muito fino com o delineador no contorno do canto dos olhos, deixando-os um pouco mais alongados. Isso é para reproduzir o visual dos bishounen de mangá, acredito; quem lê mangá shoujo sabe que as garotas costumam ter olhos grandes (e por isso é fofo usar circle lens, cílios falsos, delineador para aumentar os olhos colante nos olhos cirurgias e a p--) e os garotos costumam ter olhos pequenos e "fechados". Recomendo dar uma olhada nos videos se ainda não deu para entender a parte dos olhos. Depois, é extremamente comum fazer contouring para deixar os traços mais rígidos, retos e bem definidos, passando uma base mais escura no contorno da linha do queixo e também nos lados do nariz. Outro ponto comum é passar um lápis da cor da sua sobrancelha por cima dela, para deixá-la mais cheia e bagunçada. Por fim, vi algumas garotas que diminuem os lábios com corretivo e batom (nude ou rosa claro, matte) apropriado. No meu caso, como meus lábios são bem rosados, eu gosto de usar batom nude sempre que preciso passar como homem, mas sei que vai de preferência.

No fim, vai tudo de como você se sente em relação ao seu rosto. Novamente, como dansou tem mais a ver como "você como homem" e menos como parecer algo específico, é sempre interessante procurar as roupas que favorecem o visual masculino e ao mesmo tempo lhe agradam! A melhor forma de se inspirar é sempre olhando fotos, como sempre. Eu recomendo os links que vou deixar ali embaixo, mas às vezes algo tão simples quanto fuçar a tag do Tumblr pode ajudar. Se você olhar as fotos, vai perceber algumas tendências comuns. Como as japonesas tendem a ter rostos em formato redondo, que não favorecem muito o visual masculino, elas comumente usam franjas longas e/ou sidebangs para disfarçar isso. Como eu tenho um rosto bastante redondo mesmo não sendo japonesa, saber disso me ajudou bastante. ^_^; Isso também tem a ver com o fato de 90% das fotos serem tiradas de ângulos semelhantes, aquele ângulo meio MySpace que afina o rosto.

Além do uso de roupas largas e em várias camadas, outras dicas genéricas que posso dar são: o uso de roupas escuras, que ajudam a disfarçar as curvas pela ausência de sombras; o uso de casacos na cintura com o propósito de disfarçar curvas, e também casacos de pelo e outros; o uso de máscaras de *gripe e óculos para esconder o rosto*; e o uso desse tipo de creepers/sapatos plataforma que são muito comuns para dar altura em crossplay e também em dansou. Essas foram algumas tendências que notei em fotos, mas claro que é questão de explorar e ver que poses e estilos combinam mais para você, e claro que ter conhecimento desse visual que você quer alcançar *COF*SER FUJOS*COF* ajuda! ~



Acho que em termos de visual, é basicamente isso. E o que dizer em termos de comportamento? Como disse, existem muitas razões para ser dansou, mas em geral elas estão ligadas com o ideal de beleza do bishounen e isso tem a ver com comportamento também, quando você é um artista performático ou algo do tipo. Como explicado no início do post, o dansou tem muito a ver com o ideal do bishounen e também com uma certa cultura transgressiva que surgiu particularmente com o teatro Takarazuka; quem tem um mínimo conhecimento especialmente de séries shoujo deve entender o conceito, mas para quem não manja, resumindo bastante (bastante mesmo porque não sou nenhuma conhecedora). Esse teatro surgiu na década de 1910, com peças encenadas totalmente por mulheres; tanto os personagens homens quanto mulheres são encenados por mulheres, e portanto, mesmo que você tenha um homem e uma mulher na peça, na vida real são duas mulheres, mas uma adota um papel masculino. Esse teatro causou escândalo na época porque tocou indiretamente na questão do homoeroticismo e da homossexualidade feminina. Aquelas atrizes teriam ao mesmo tempo um "coração de mulher", mas o charme e as qualidades dos personagens masculinos que interpretavam, aquele jeito "príncipe", e ainda que não fosse necessariamente empoderador - já que o teatro era orquestrado por homens e tudo mais - aquilo dava um certo status para a mulher naquela sociedade com forte segregação de gêneros e tornava-a charmosa aos olhos de algumas espectadoras. É essencialmente por essa noção que foi se construindo a controvérsia sobre esse teatro e também as noções que vemos até hoje em séries de anime e mangá.



Desde Maria-sama ga Miteru, passando por Gekkan Shoujo Nozaki-Kun [resenha] até mesmo Handa-kun na personagem Sawako, existe o estereótipo da moça que é inegavelmente mulher mas tem o "charme" que é uma característica masculina (e pode gostar disso como a Sawako de Handa-kun, ou não, como a Kashima de Nozaki-kun) e é aceita e respeitada. Duas séries de anime shoujo que eu gosto muito e que ajudam a entender o conceito da "garota com beleza de príncipe" são Shoujo Kakumei Utena e Ouran Host Club, a propósito. Se você não viu essas duas séries e quer entender mais sobre, eu recomendo fortemente. Aliás, não é coincidência que os animes e mangás shoujo tenham em geral uma visão muito mais positiva dessas mulheres do que os shounen, machismo e etc. Prossigamos.

Como muito do dansou tem esse tipo de raíz cultural, o appeal é exatamente esse: o charme masculino, o coolness/"kakkoisa", só que exercido por uma garota. Novamente, quem lê shoujo (ou joga otome games, etc...) sabe que existem algumas atitudes que os personagens masculinos fazem que são consideradas "moe", sendo algumas populares o "kabe-don", "ago-kui" e assim por diante - nesse post do AnimeXis tem alguns exemplos. Então, já deu para entender onde eu quero chegar. Se seu intuito é encarar o dansou até no comportamento, vale se atentar para esses comportamentos de bishounen de shoujo que elas costumam emular. Ou, simplificando, fazer o que seu husbando faria se você tiver um. rs Ao mesmo tempo, é claro que o tal do "coração de mulher" também é parte da coisa toda e, bem, o objetivo não é ser um babacão vestindo dansou. Lembre-se que mesmo o bishounen mais cretino costuma ter um passado trágico para justificar suas atitudes, não é mesm...*caham*.


Em termos de comportamento, é basicamente isso. Acredito que se você quer ir longe no estilo é porque sabe o que está fazendo e tem uma noção de contexto, então não vou me estender nessas explicações aqui.

Concluindo esse post, gostaria de deixar aqui apenas meus pensamentos vagos sobre dansou. Parando para refletir sobre a prática e como ela difere dos conceitos ocidentais, da minha perspectiva... me faz pensar nisso como uma forma de respeitar as segregações de gênero existentes na sociedade japonesa ao mesmo tempo em que permite a essas garotas experimentarem um outro visual e adotarem outros comportamentos, transgredindo um pouco e se sentindo um pouco mais livre ao vestir aquela roupa. Ser permitida pela sociedade por alguns momentos se sentir como um homem parece adquirir um sentido bastante diferente para garotas diferentes. Algumas garotas como a Akira (à direita) parecem encarar como algo "tranquilo, eventual, simples", enquanto para algumas outras (eu diria as meninas do Vipera, mas isso é meio achismo...) parece ser algo mais lifestyle, uma bandeira a ser defendida. Em todos os casos, não me parece ter a ver com ser trans* nem orientação sexual nem nada.

E eu realmente não digo isso como forma de fazer um julgamento de valor, porque como disse, acho a ideia bastante legal como fã de moda japonesa e fujoshi, e tenho vontade de tentar quando tiver mais condições, conhecimentos, e, bem, roupas. Inclusive, acho até meio triste que isso pareça estar em declínio aqui no ocidente nos espaços onde esses conceitos se misturam como o Tumblr e etc. Às vezes me parece que se criou por aqui uma obsessão em rotular e categorizar sexualidades, gêneros, concepções de gênero e etc, que acaba institucionalizando coisas bobas e mais enfraquecendo do que fortalecendo as pessoas que precisam dessa força.

Enfim, novamente, não tenho a intenção de fazer qualquer julgamento de valor aqui e não tenho autoridade nenhuma, então só vou me abster. Só acho que diferenças culturais existem e é muito bom saber delas para se tornar uma pessoa mais culta, né?



Enfim, por hoje é isso! Espero que vocês tenham gostado do post. Como disse, não sou nenhuma grande conhecedora de dansou, mas como encontrei poucos textos em português falando extensivamente sobre o estilo e tenho interesse, resolvi compartilhar o que eu sei e pesquisei. Se quiserem ler mais informações, linkei abaixo algumas das minhas fontes de informação que não foram linkadas no resto do post. Obrigada pela leitura, e até mais!~

Leituras e fontes:

Nenhum comentário:

Postar um comentário