segunda-feira, 29 de agosto de 2016

"10 animes dos anos 90 que todo otaku de verdade precisa ver" do Not Loli!

 
Imagem de Kareshi to Kanojo no Jijyou, um anime que só não ficou na lista por a) flashbacks exacerbados e b) excesso de Hideaki Anno na lista.

Olá, gente!

Meu amigo Sandro do Caiçara Gamers (que eu recomendo, e sim, propaganda gratuita sim!) me mandou uma lista super legal publicada no último dia 23 pelo site TecMundo, chamada "10 animes dos anos 90 que todo otaku de verdade precisa ver". Eu gostei dessa lista e, apesar de concordar com ela em grande parte e de ter achado os comentários muito bons, eu achei que faltaram alguns títulos importantes - shoujo clássicos em especial. Por isso resolvi fazer a minha própria versão dessa lista, aproveitar para compartilhar aqui esse post ótimo e deixar mais 10 recomendações!

Como esse post é uma resposta ao do TecMundo, entendam essa lista como uma lista complementar e que por isso não tem nenhum dos títulos da lista deles, que sem dúvida são de suma importância e recomendo que vocês confiram também! Meu objetivo aqui foi apenas trazer algumas séries que não chegaram a entrar na lista, mas que eu senti falta por considerar também importantes. Nem todas essas eu vi, mas todas estão pelo menos na minha lista para ver um dia. Eu deixei de fora da lista os OVAs e filmes para focar nas séries com vários episódios. Então, vamos lá?~ ♡


Ano: 1998-2000
Número de episódios: 70

"Ah, mas essa série passou na TV, Chell..." Ok, tudo bem. E eu vou dizer mais: meu "anime de infância" favorito não era nem Cardcaptor Sakura, era sim Sailor Moon [comentários]. Mas mesmo assim eu recomendo aqui Cardcaptor Sakura. Por que? Em primeiro lugar, porque recomendar Sailor Moon, com suas várias centenas de episódios, seria forçação de barra. Em segundo lugar, porque acho que Sakura resistiu à passagem do tempo muito melhor que Sailor Moon. Enquanto Sailor Moon foi feita com fillers sobre fillers, Cardcaptor Sakura tem menos episódios e uma história que segue um tanto mais o mangá. E bem, eu nunca tive a experiência de rever Sakura, mas já tive a experiência de rever Sailor Moon, e conversando com amigos que reviram ambos, todos falam muito bem da experiência de rever Sakura, e poucos falam bem da experiência de rever Sailor Moon. Por isso eu elejo esse shoujo clássico da Nakayoshi para o primeiro lugar dessa lista.
Breve sinopse: Uma jovem garota adquire um poder mágico e precisa sair pelo mundo capturando cartas para um mago. Uma série de reviravoltas acontecem. É tão bonitinho quanto soa, e definitivamente todo otaku de verdade precisa ver!

Ano: 1997
Número de episódios: 39

Ah, Utena - um anime que eu estou devendo uma resenha mais completa aqui! Contando a história de uma bela garota que sonha em ser o príncipe que a "salvou" após os trágicos acontecimentos da sua infância, Utena é para o "mahou shoujo" que Evangelion foi para o "shounen de mecha do fim de semana": uma descontrução (muito, muito antes de Madoka Magica, meus caros) voltada para o público alvo do gênero, mas pra muitos outros também; uma história muitíssimo bem elaborada (para não usar o pedante adjetivo genial) em cima de uma série de clichês que foram construídos décadas antes e já se achava que não poderiam mais ser superados. Apesar da animação estar um pouco datada, até hoje a estética de Utena é muito única e superada por poucos, então mesmo que você se ligue muito na estética de um anime e por isso evite títulos antigos, esse é um que vale muito a pena ser visto.

Ano: 1996-1997
Número de episódios: 51

De todos os "shoujos de romance colegiais nada-especiais que se passam em uma terra normal sem nenhuma magia" dos anos 90 que eu poderia recomendar, Hana Yori Dango é definitivamente o que eu mais quero recomendar. Entre outros motivos porque os anos 90 eram outros tempos, tempos em que ainda haviam muitas histórias cimentadas em drama excessivo, abuso sexual e sexismo, basicamente, clichês ruins. Mas Hana Yori Dango não só é uma exceção à regra, como é uma exceção boa à regra. Eu devo dizer que até hoje não terminei de assistir o anime em si, mas é um que eu definitivamente pretendo assistir inteiro quando der. ("Quando der" aqui significa "eu começaria tranquilamente a ver do começo hoje se não tivesse dez mil coisas pendentes". Nunca dá!) A sinopse é a seguinte: Makino é uma garota que vem de uma família pobre e acaba se metendo com uma elite de garotos ricos, metidos e mimados da sua escola e se dando muito mal. No começo. Por um tempo. O desenrolar da história é mais sobre como ela vai se aproximando, e vamos acompanhando-a conforme ela conhece melhor esses rapazes, se apaixona, e vive as turbulências desse universo escolar cheio de pessoas muito mais ricas e com realidades muito diferentes da dela. Se isso lhe soa interessante, garanto que você vai gostar. Ah, vou deixar aqui a abertura catchy para tentar te empolgar!

Ano: 1996-1998
Número de episódios: 102

Falando em shoujos... aqui, outro que está na minha lista pessoal de "para ver", mas eu conheço um pouco a história e ouço falar demais como um clássico que não deve ser julgado pela sua aparência e que sempre figura nas listas de melhores shoujos: Kodomo no Omocha. Kodocha conta a história de uma garota de 11 anos, Sana, que é uma celebridade mirim, e entra em uma escola esperando fazer muitos amigos e ter aulas tranquilamente. O problema é que um colega de classe chamado Akito fica tocando o terror e não deixa ninguém ter aula. Ela obviamente não gosta muito disso a princípio, mas acaba lidando e eles vão virando amigos, e quem sabe tendo mais sentimentos um pelo outro. É um shoujo de romance entre criancinhas, então o público-alvo é realmente bem restrito, mas pelo que vejo de diferentes pessoas de diferentes classes, gêneros e idades comentarem, pode mesmo ser curtido por qualquer um! Definitivamente pretendo ver um dia e deixo aqui a recomendação para quem não dispensa um shoujo dos anos 90!

Ano: 1990-1991
Número de episódios: 39

Mais conhecida como "a série que levou Anno Hideaki à depressão", Nadia é uma série que passou por diversas dificuldades durante a sua produção, causando prejuízo ao estúdio Gainax (Neon Genesis Evangelion, Tengen Toppa Gurren Lagann) e acabou se tornando mais conhecida por esses fatores do que pela sua história em si. Eu confesso que não sabia nada dela até pouquíssimo tempo, quando no top de Dia das Mulheres desse ano, Nadia foi eleita como uma das melhores personagens femininas de anime. Eu fui procurar saber mais e vi os primeiros episódios, e me surpreendi por ela não ser mais falada, porque a história me prendeu bastante e eu definitivamente gostaria de ver algum dia. Conta a jornada da artista circense Nadia para voltar para sua casa, juntamente com seu novo amigo Jean, e com uma animação muito boa para a época, bastante ação e aventura e uma caracterização excelente, é muito mais envolvente do que o pouco crédito que recebe pode fazer pensar. Como uma mistura de filmes do estúdio Ghibli com séries como Ashita no Nadja ou Kaleidostar, Nadia tem um quê de bittersweet, e vale a pena ser vista por quem curte anime sobre jornadas.

Ano: 1996-1997
Número de episódios: 26

O que Evangelion foi para o shounen de mecha regular, Nadesico foi para a zoeira. É sério. A recomendação de Excel Saga na lista do TecMundo foi muito pertinente, mas vamos falar de Nadesico? Essa série de mecha e comédia do estúdio Xebec (Shaman King, To LOVE-Ru) conta a história de um garoto chamado Akito, um morador de Marte em um universo futurista. Sucede que um belo dia sua casa em Marte foi destruída, e ele é transportado para a Terra no meio do quartel general de uma trupe de pilotos, cientistas, e todo tipo de pessoa qualificada  para proteger a Terra e os outros planetas - ainda que com personalidades muito questionáveis. E então Akito, um grande fã de anime de mecha, é convidado a subir no robô. E o que ele diz? Nem ferrando, quero ser cozinheiro de vocês.
Nadesico foi um dos primeiros animes que eu conheci muito por acaso, e demorei para conhecer mais de mecha e finalmente apreciar Nadesico em toda a sua genial estupidez. Com um humor similar a um Full Metal Panic ou Candidate for Goddess ou SRX quando era bom, Nadesico tira sarro de anime, de mecha, de estereótipos de anime e sobretudo de otakus. Mais que Evangelion. Se você como eu gosta de mecha, e não dispensa uma boa zoação com aquilo que você gosta, você provavelmente vai se divertir muito com Nadesico.

Ano: 1996
Número de episódios: 26

Escaflowne é um que eu nunca vi, mas senti falta na lista. Esse mecha de romance do estúdio Sunrise (série Gundam, Code Geass) foi um clássico da sua época, e inclusive marcou a estreia da minha queridíssima Maaya Sakamoto, por isso está na minha lista para ver um dia. A história é de Hitomi Kanzaki, uma garota interessada em tarô e previsões do futuro, que um belo dia é transportada pelo mundo misterioso de Gaea graças a um príncipe de lá. Esse príncipe é um piloto de mecha, e Hitomi acaba precisando ajudá-lo a enfrentar os inimigos do seu reino. Apesar de parecer meio banal, até, Escaflowne foi especialmente aclamado por trazer romance para séries de mecha que normalmente não davam muita atenção para esse aspecto, sendo considerado por muitos um dos raros mechas que "são shoujo" - apesar de realmente não haver classificação demográfica para anime original, Escaflowne tem clichês de shoujo no seu enredo. Talvez por isso mereça alguma atenção de quem curte mecha, mas não dispensa um bom shoujo.

8. Berserk
Ano: 1997-1998
Número de episódios: 25

Eu... admito que não assisti mais que um episódio de Berserk. "Herege!" eu sei, eu sei. Como isso é algo do que eu me envergonho profundamente, e ainda pretendo me forçar a ver um dia, eu resolvi incluir Berserk nessa lista. Porque a partir de agora, se um dia você ouvir alguém te chamar de herege por não ter assistido Berserk, eu não sou mais a única e você não pode mais dizer que não sabe o motivo.
Esse seinen conta a história de (sério que eu preciso falar isso mesmo depois do remake?... Ok) um mercenário chamado Guts que luta dia e noite pela sua vida. Ele acaba sendo recrutado por uma gangue de mercenários liderados por Griffith, e tudo ia muito bem, até que: reviravoltas. Essa é a sinopse escrita, mas eu sei que na prática "reviravoltas" inclui aí pelo menos umas dez, muita ação - mas não "ação sem cérebro" - e uma história com muitos questionamentos morais, muita emoção e uma mensagem humana importante. Ah, sim, Berserk está ganhando um remake de qualidade questionável esse ano. Como a qualidade do remake é questionável, dê preferência para a série original!

Ano: 1998
Número de episódios: 24

Outlaw Star é um anime de ficção científica que me ganhou pelo pouco que eu vi, e que eu não poderia deixar de fora dessa lista por conta disso e também de ser um clássico que chegou a passar na TV em outros países, mas no Brasil é pouquíssimo conhecido. A história deliciosamente anos 90 conta sobre um grupo de aventureiros espaciais incumbido com a missão de proteger uma garota, que passa por diversos cantos espaciais encontrando gente estranha. Com um quê de Space Dandy, Outlaw Star é quase uma paródia de todo aquele gênero de anime de aventura dos anos 90, como Cowboy Bebop e Trigun, porque se reconhece como tal a ponto de saber se zoar. Ah! Para quem não dispensa um bom BL, tem slash no anime inteiro. Prometo. É outro que eu preciso terminar de ver assim que der para comentar melhor aqui, mas ouvi dizer que a história acaba tendo tons sérios e obscuros mais para o final.


Ano: 1995-1996
Número de episódios: 52

Esse clássico da mangaka shoujo Yuu Watase não poderia ficar de fora dessa lista. Porque eu o adoro? Não, é exatamente o contrário. Ele vale a pena ser lembrado simplesmente por ser uma síntese de várias tendências que começaram a entrar em vigor na sua época - começo dos anos 90 - e permanecem até hoje, boas e ruins. Como assim? Tem uma protagonista universalmente aclamada como "predecessora de todas as protagonistas irritantes de harém reverso", abuso sexual gratuito, o clichê do "fui transportada para outro mundo e agora tenho uma série de responsabilidades", e mais uma série de clichês altamente dispensáveis. Isso é triste porque com todo seu humor gostoso, bishounen gatos e uma estética legal, Fushigi Yuugi podia ser muito bom, mas eu pessoalmente sou meio "eh... legalzinho" com a série. Mesmo assim, não posso negar que é um shoujo muito clássico e não poderia deixar de fora dessa lista!

11. Menções honrosas a mais séries que passaram na TV brasileira: Gundam WingYu Yu HakushoSlayersTenchi Muyo!Cardcaptor Sakura.



Enfim, espero que tenham gostado dessa lista de hoje! Vale a pena conferir também o post do TecMundo que originou o post (juro que a propaganda é gratuita...) para mais recomendações de anime dos anos 90, incluindo alguns dos meus favoritos como Evangelion, e outros clássicos muito importantes da época. 

Deixem aí nos comentários o que acharam das recomendações, se já assistiram esses animes, se curtiram... como tem muitas séries aqui que eu não terminei de ver, e algumas que nem comecei, agradeço demais também qualquer comentário extra. Até a próxima!~ ^_^

4 comentários:

  1. Eu nunca vi essa lista do Tecmundo mas no geral eu raramente concordo com elas mas vou caçar e dá uma olhada.
    Utena eu nunca conseguiria ver, ja até tive interesse mas, não consigo... Alguns daí admito que não vi, mas conheço, E fushigi Yuugi é um dos meu favoritos pois ele é completo, embora o fim poderia ser no anime e não no Ovas.
    - A lista do Tecmundo até que esta boa, mas tem uns animes fracos lá, mas entretanto como eu não os assisti, ainda acho justo dá uma chance.
    Ah sim Beserk, a história é otima, e bem pesada, eu não sei se vejo o anime ou vou logo para o mangá, eu estou vendo o novo e também ja vi os filmes.
    bjs
    Otome Game br e +

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tainá, e aí, como vai? :D

      Eu gostei da lista do Tecmundo porque tem muitas séries relevantes mesmo que não façam meu tipo. Por exemplo, tentei assistir Cowboy Bebop 3 vezes e só não curti, mas sei que é uma obra influente e que vale a pena ser lembrada.
      Pessoalmente eu curto muito Utena! Por que você não consegue? TT Eu não vi (ou pelo menos não terminei) metade dessa lista, mas tenho vontade de ver todos assim que tiver como. Fushigi Yuugi é realmente bem completo, mas eu só não curto. E espero poder ver Berserk um dia, fico empolgada por você falar que está gostando! ^__^

      Muito obrigada pela visita e o comentário, e até mais!~

      Excluir
  2. So vi o 1º,8º e o 10º.
    Porém achei fushigi yuugi o pior desses 10. Poderia ter Rayearth nessa lista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, KingOfAnalogies, tudo bem?
      Pois é, exatamente por gostar menos de Fushigi Yuugi optei por deixá-lo em décimo lugar. Mas reconheço que é um clássico, que foi muito influente e que tem muita gente que gosta! Eu só não coloquei Rayearth nessa lista porque já tem na lista do Tecmundo, que como disse, é a lista que originou esse post e tem as outras recomendações com as quais eu concordo. ^_^
      Espero que tenha gostado da lista e que tenha te inspirado a adicionar algumas séries na sua lista de animes para ver um dia, e agradeço a visita e o comentário! Até mais!~

      Excluir