Bem vindo ao Blog Not Loli! Estamos em construção no momento! Siga-nos nas redes sociais!icones redesPesquise algum tópico: search
Parceiros parceiros

quarta-feira, 6 de julho de 2016

Anime: Recomendações de séries com episódios curtos.

Ending card do anime Strange+.
Olá, gente!

Para você que gosta de anime, mas nem sempre tem tempo de acompanhar tantas séries quanto gostaria, animes curtinhos tendem a ser uma pedida. Com episódios de 4 minutos, é possível maratonar uma história inteira em poucas horas e ainda ficar com gostinho de quero mais. O problema é: como saber quais séries são dignas de serem assistidas, e quais tem 4 minutos simplesmente porque 4 minutos já é o bastante pra você não suportar mais aquela animação horrível?

É por isso que venho aqui com esse post de recomendações! É claro que esse aqui é só o meu top 10, mas acho que são boas sugestões - obviamente, naquele melhor estilo Chell, cheio de shoujosei e BL. Quem leu o último post de recomendações da Blogosfera Otaku aqui deve ter visto que eu prometi escrever um post falando sobre os animes curtinhos que eu gostei e recomendo. Todos tem menos de 10 minutos por episódio e eu os adorei. Então, vem conferir! (◡‿◡✿) ♡ ♡ ♡


Duração: 7 min./12 eps. e 3 min./12 eps.

Strange+ é um anime, como bem diz o nome, estranho. Eu já comentei sobre ele aqui, mas nunca é realmente o bastante. Um negócio surpreendente é que esse anime é baseado em um mangá que tem 17 volumes atualmente, está em publicação há mais de uma década, e nem um volumezinho foi traduzido. É um gag josei, e como eu notei muito bem no post anterior modéstia a parte: "É como se ninguém gostasse, mas ao mesmo tempo, o anime tem arte de artistas super populares como Yun Kouga e naked ape". 

Mas e aí, o que explica isso? É que Strange+ é uma desculpa horrível para fujoshibait bizarro misturado com piadas sem noção. Pense num anime curtinho de comédia muito escrachada, acrescente muitas piadinhas com Boys Love, é basicamente isso. O anime não nega sua natureza de "comédia caótica" em nenhum momento, e nunca tenta ser mais do que isso, mas entrega majestosamente aquilo a que ele se propõe. Já aviso: a graça das piadas não é uma que você vai curtir todo dia, porque tende a ser meio retardada, e o humor tende a ser um pouco pervertido e um pouco politicamente incorreto, mas eu não gosto de politicamente incorreto e ainda assim adorei esse anime, então pode ficar tranquilo que ele não ultrapassa aquela linha do "ofensivo" - é um nível que me lembra um pouco, por exemplo, os bichinhos tarados de Amagi Brilliant Park [comentários].

Apesar de definitivamente não ser um anime para todos os gostos, é inegável que é uma comédia bem original e chegou a ter uma segunda temporada, então ele não deve ser tão pouco popular no Japão. Espero que vocês (especialmente colegas fujoshis/fudanshis!) gostem tanto quanto eu! As duas temporadas estão no Crunchyroll, só clicar aqui para assistir!




Duração: 1 min./13 eps.

Em uma frase: Meu amor perdido há eras no mar de produções da indústria da animação japonesa, ou "por que eu não li o 4-koma antes?". É sério, eu me apaixonei de verdade por essa série super curta que nem foi inteiramente traduzida até hoje. Algumas pessoas só acreditaram quando eu escrevi uma resenha completa - meio irônica, meio verdadeira - dela. Segue a resenha (sério, vocês vão demorar mais para lerem a resenha do que para assistirem o anime, então só assistam):
"Esse é um bar que provem a todos os vegetais renegados um lugar para chamar de casa" - com esta frase inicia-se cada episódio do anime. Com formato episódico e curto, com episódios de 3 minutos de duração, BAR Kiraware Yasai traz a seguinte ambientação: um bar com um bartender que ouve histórias de diversos personagens. Semelhança com o clássico Bartender? A reviravolta é que estes personagens não são simplesmente humanos com problemas. São vegetais e leguminosas. Com problemas.
Nesse bar, vegetais e leguminosas choram suas mágoas em histórias de rejeição, cantam e celebram as ironias da vida. A partir disso, podemos refletir sobre as subjetividades complexas destes produtos alimentícios, historicamente rejeitados pelas crianças como "comida saudável", e que hoje figuram como artigos de luxo em restaurantes veganos em toda parte do mundo; as contradições e paradoxos da condição de ser um legume ou vegetal. Talvez a proposta de BAR Kiraware Yasai seja realmente nos convidar a olharmos um pouco para fora, saindo um pouco do eu centrado, e refletirmos: se legumes e vegetais pensarem, o que pensam os legumes que rejeitamos nas prateleiras dos supermercados? BAR Kiraware Yasai lida muito também com a temática do abandono e sentimentos, tudo com uma pitada (haha) de humor e sensibilidade. Além disso, conta com referências culturais, como a Princesa Tomate no episódio 4 - uma clara referência ao clássico jogo "Princess Tomato in Salad Kingdom" - e o encerramento com vegetais moe cantando músicas de amor: "Eu posso até virar molho de macarrão por você", canta a Tomate. É de cortar (hahaha) o coração.
Visuais: Esteticamente falando, o anime também é muito interessante. Misturando imagens 2D - animadas em flash - e 3D, possui um estilo dadaísta reminiscente das obras do estúdio SHAFT, ou ainda um Kuuchuu Buranko. As cores quentes são interessantes, e nos levam a pensar nas consequências dos alimentos ao passarem pelo processo de cozimento. Em resumo, é interessante e combina adequadamente com as temáticas do anime. 
Som: A música de encerramento, mencionada acima, se encaixa perfeitamente com o anime. Quanto às vozes, além de alguns dubladores veteranos, como Takayuki Kondou (Yu-Gi-Oh! Duel Monsters, Prince of Tennis) e Keiji Fujiwara (Full Metal Alchemist), temos também vários estreantes em BAR Kiraware Yasai, que certamente ficaram entusiasmados com a prospectiva de iniciarem suas carreiras em um anime curto de vegetais e legumes em um bar.
Em conclusão, BAR Kiraware Yasai, a despeito de seu formato curto e episódico - que, se um pouco frustrante pra quem prefere os longos, também é bastante atual - é um anime que traz várias mensagens e reflexões, e consegue entreter o espectador na medida certa.
Infelizmente, esse aqui não terminou de ser traduzido para o inglês, mas é muito bom e eu recomendo para quem souber japonês e puder assistir as RAWs na internet!


Duração: 5 min./20 eps.

Esse aqui é mais um anime de comédia, e tem uma premissa tão bem executada que eu não podia deixar de incluí-lo na lista. A premissa é a seguinte: um jovem psiquiatra e uma assistente maluca analisam fenômenos psicológicos usando referências de anime e coisas do tipo, e então dão sugestões satíricas de como evitar transtornos mentais. É interessante porque o anime é vagamente educativo (por exemplo, muitos dos dados estatísticos e descrições de transtornos mentais não são mentira!) mas ao mesmo tempo é cheio de referências otaku e coisas do tipo, subvertendo e fazendo piada com toda essa "cultura da psiquiatria". Para se ter uma ideia, o momento que me ganhou foi quando o doutor disse que "uma em cada cinco pessoa tem um transtorno mental", e a assistente notou: "então um membro de cada grupo de Rangers tem um transtorno mental?!". Senhoras e senhores, que observação genial e verdadeira.

Eu acho que gostei tanto desse anime porque eu assisti na época em que estava na faculdade, então foi muito legal assistir uma perspectiva tão engraçada dos transtornos mentais. Mas recomendaria para qualquer pessoa que se interessa por psiquiatria, psicologia e transtornos mentais (e afinal, passar horas na Wikipedia lendo sobre doenças, quem nunca?) ou simplesmente por um bom humor seinen. Para assistir, basta ir no Crunchyroll.



Duração: 4 min./13 eps.

Eu também já fiz uma resenha completa dessa série aqui também, mas para falar bem rapidamente: OreFuro é uma mistura do episódio do tritão de KonoDan [comentários] com Free! [resenha]. É basicamente sobre um tritão (isto é, um "sereio") que resolve que vai morar na banheira de um rapaz. Em nota, os dubladores deles são os do Haruka e Makoto de Free! Enfim, no começo ele não gosta muito da ideia, mas eles acabam se tornando bons amigos apesar de todas as confusões que o tritão e seus amigos marinhos causam. Além de uma animação legal, é muito divertido (especialmente para quem é fujoshi/fudanshi! Além de comédia "fluff", tem muito slash! É ótimo!) e tem um estilo estético muito bonito, sobretudo para uma série curtinha; tem ships bons pra dar e vender; tem bichos marinhos antropomorfizados; tem música do OLDCODEX... que mais de bom você pode esperar de uma série tão curtinha? 

Se você for uma fujoshi ou fudanshi, você vai ser muito feliz assistindo isso aqui, com certeza. Eu recomendo fortemente. Se não, talvez não tenha muita graça, mas eu ainda recomendo pela animação bonita e pela simples demonstração de como uma série de 4 minutos pode ser ótima. Você pode conferir tudo no Crunchyroll.





Duração: 4 min./13 eps.

Eu também já fiz uma resenha completa desse aqui, olha só. Na verdade, só não fiz da terceira temporada, que saiu depois. Eu assisti esse anime por recomendação do blog Gyabbo, na Corrente de Reviews 2014, e gostei muito do que vi. Apesar de ser curtinho, é um anime com uma ambientação muito própria, histórias muito boas, uma estética interessante, e que de quebra nos ensina sobre uma tradição japonesa. Como quem acompanhou meus posts sobre Shouwa Genroku Rakugo Shinjuu [resenha] deve saber, eu pessoalmente gosto muito de séries de anime que nos ensinam mais sobre a cultura japonesa, sobretudo aquela do passado que não conhecemos muito bem; séries como Shouwa Genroku Rakugo Shinjuu, Chihayafuru [resenha], Hakuouki ou Hotaru no Haka (minha recomendação pessoal naquela corrente!), e incluo aí também Yamishibai.

Enfim, Yamishibai é sobre o chamado "kamishibai", um estilo de storytelling japonês que provavelmente precedeu o mangá. Eram histórias curtinhas contadas para as crianças através de desenhos, por um homem que ia com um carrinho pelas cidades. Yamishibai faz essas referências à arte do kamishibai, mas no caso, o contador de histórias conta histórias de terror. As histórias são realmente assustadoras, e fazem refletir. Mais profundo que muito anime mais longo, Yamishibai me surpreendeu muito positivamente. Está em quinto só porque eu sou mais fã das coisas levinhas, e porque a segunda temporada, comparada à primeira, chega a ser um pouco decepcionante. Mas é uma série que vale demais ser assistida. E tem no Crunchyroll, tá?





Duração: 7 min./21 eps. 

Ah, não podia deixar de falar do queridinho de muita gente na temporada em que passou, certo? "Tonari no Seki-kun" conta a história de um garoto, esse tal de Seki, que é um aluno do ginásio que vive inventando coisas na aula ao invés de prestar atenção, e sempre dá um jeito de se sair bem das situações. Você, espectador, acaba se identificando com uma garota que está sempre observando-o e falando para ele parar de fazer essas coisas no meio da aula, mas que no fundo também se diverte com as suas peripécias. O ship dos dois é bonitinho, as músicas são muito divertidas, a produção funciona bem. No fim das contas, todo mundo que passou pela escola deve identificar aquele aluno endiabrado e criativo, o feeling de "primeiro amor", e vários outros sentimentos que Tonari no Seki-kun proporciona como familiares. 

Tonari no Seki-kun é adorável, entre outros motivos, porque dá uma certa nostalgia em você que já passou por essa fase. Então, nesse sentido, apesar de ser um shounen é bem gostoso de assistir mesmo se você for mais velho. Depois, a comédia em si é sobre o quão inesperadas são as coisas que o Seki elabora. É uma daquelas séries em que a cada episódio o autor surge com uma ideia mirabolante nova, e você se pergunta de onde ele tira aquilo, porque parece um talento nato. Não dá para descrever, só assistindo o primeiro episódio para entender. Não tem muitas pessoas para quem eu não recomendaria Tonari no Seki-kun, porque é leve, simples, mas divertido, muito bem executada, com músicas divertidas. É inegavelmente mais shounen que a maioria das séries nessa lista, também, então fica como uma recomendação mais genérica de "anime curtinho e bom"! E sim, tem no Crunchyroll!





Duração: 2 min./12 eps.

Essa foi uma das séries que eu acompanhei da temporada de Verão do ano passado. Wakako é uma moça de 26 anos que gosta muito de sair para comer e beber, "especialmente quando algo ruim acontece no trabalho". O anime acompanha a Wakako todos os dias depois do trabalho, quando ela vai em diferentes bares beber diferentes liquores. 

Se você assistiu Moyashimon, vai entender por que eu me diverti com essa série tão simplezinha. Uma, porque ela tem uma personagem que é uma mulher adulta, e só isso já é legal para mim, como mulher adulta. Depois, porque os momentos em que ela está bebendo no ar e falando sobre os diferentes tipos de álcoois lembram muito as passagens de Moyashimon em que os personagens adultos estão justamente no bar, chilling, falando sobre os tipos de álcoois e sobre a vida. Eu não bebo, mas mesmo assim foi um anime muito relaxante, era como se eu estivesse no bar conversando com ela e deu até vontade de provar alguns drinques, confesso. Eu recomendo para quem gosta de a) conhecimento inútil e b) anime feel-good, tranquilo, relaxante. (E pra quem quer assistir um anime bebendo também, sei lá. Não tenho conhecimento de causa nisso.) Onde assistir? Advinha se não tem no Crunchyroll.





Duração: 4 min./14 eps.

Esse aqui é um anime que eu só fui ver porque disseram que tinha BL, o que não é bem verdade, mas ainda assim é um shoujo muito fofo que me agradou. Ele é sobre irmãos; tem dois pares de irmãos, cada um com um irmão de 17 anos e uma irmã de 20. As irmãs eram amigas de escola, e os irmãos atualmente são amigos de escola, e é por isso que eles se conhecem. Os irmãos de cabelo roxo tem chuuni, e os de cabelo loiro são narcisistas, e a grande piada é justamente com o fato de que suas personalidades são excessivamente excêntricas: a loira é uma "fujoshi no armário", por exemplo, e metade do anime se passa na Comiket com outros amigos bizarros dela. Então sim, tem muita piada com cosplay, BL, super sentai e outros assuntos otaku, mas nunca quebrando a quarta parede nem nada; é realmente só um shoujo/slice-of-life fofinho, mesmo!

Todos eles tem um bom relacionamento, e os ships rolam soltos. A arte do anime também é muito boa. Quem gosta de GenshikenGekkan Shoujo Nozaki-kun [resenha] e afins também deve gostar desse aqui, já que metade da série acaba envolvendo tropes de mangá e Comiket!  Al´mPara quem só quer ver um shoujo curtinho com um visual fofo à la Romantica Clock, eu recomendaria bastante!





Duração: 5 min./13 eps. 


Esse aqui foi um dos primeiros animes curtinhos que eu assisti, e na época praticamente ninguém assistiu, mas eu gostei bastante e, como o objetivo aqui é recomendar animes que eu gostei, vamos lá! Chocolate Underground é, para começo de conversa, um shoujo/kodomo extremamente fofinho. Assim como em Super Seishun Brothers, o visual desse anime também é super fofo e repleto de tons pastéis, e a animação é bem decente levando em conta que é um anime curto de 2008. Conta a história de um mundo no qual chocolates e outros doces foram banidos, e tem três crianças que, determinadas a voltarem a comer chocolate, começam a produzir chocolate ilegalmente. Sim, essa é a história. É baseado em um livro infantil supostamente popular, e é tão fofo e engraçadinho quanto soa. 

Curiosidade: eu já devo ter dito aqui que adoro a Kana Nishino, que é uma das cantoras j-pop mais famosas da atualidade, e apesar de muita gente a conhecer por causa de Style, o encerramento de Soul Eater que viralizou na época, eu pessoalmente a conheci porque adorava Make Up, o encerramento desse anime. Como disse, a produção é bem legal. Sendo um anime para crianças, é superficialzinho, mas me surpreendeu positivamente (e era meu nick do Orkut em uma época então) está aqui na minha nona posição.




Duração: 3 min./13 eps. 

Eu deixei esse aqui na décima posição porque, apesar de não ter gostado tanto a ponto de querer loucamente recomendá-lo, eu volta e meia o cito aqui nesse blog, mas nunca fiz uma resenha, então vale a pena falar ao menos do que se trata! Kantoku Fuyuki Todoki, vulgo "Direção Insuficiente", é baseado em um mangá escrito pela Moyoco Anno, escritora de shoujos e joseis (como Shibou to Iu na no Fuku wo Kite [resenha]!) e esposa do Hideaki Anno, popular criador de Evangelion. O mangá é exatamente sobre como essa família bizarra existe e sobrevive no dia-a-dia, e se você nunca teve curiosidade de saber mais sobre o dia-a-dia dessas power couples da indústria de mangás japonesa, como Yoshihiro Togashi e Naoko Takeuchi ou Moyoco e Hideaki Anno, que atire a primeira pedra.

É essa a graça. É ver as histórias de um casal de adultos disfuncionais que são otakus e ganham a vida com mangás. Curiosamente, também em 2014 saiu uma outra série, Danna ga Nani wo Itteiru ka Wakaranai Ken, que eu não cheguei a ver mais que dois episódios justamente porque parecia muito com Kantoku Fuyuki Todoki, que eu tinha acabado de assistir, mas ainda mais engraçada. É sobre um otaku que tem um blog, e é casado com uma moça que não entende seus hábitos, mas eles são muito apaixonados. Se você não assistiu Danna ga Nani..., eu recomendo que assista essa série primeiro, porque foi muito bem falada. Se assistiu e ficou com gosto de quero mais, Kantoku Fuyuki Todoki está aí para você!





Extra: Especiais de anime

Algumas séries de anime acabam ganhando especiais em forma de anime de 4 minutos, um "omake" para os fãs do anime se satisfazerem com um pouco mais dos personagens e suas vidas ao comprarem o DVD ou BluRay. Um dos que assisti recentemente e gostei foi o Owaranai Seraph, de Owari no Seraph [resenha]. Alguns, como Tanaka-kun wa Kyou mo Kedaruge, de Tanaka-san wa Itsumo Kedaruge, ou os especiais de Isshuukan Friends [resenha], mantém o clima do anime mas conseguem fazer coisas incríveis em 4 minutos.

Por outro lado, tem ainda aqueles como Haruhi-chan, que são como "universos alternativos", mas às vezes também são muito bons. Aliás, falando em KyoAni: o estúdio costuma fazer especiais muito fofos (e verdade seja dita, cheios de fanservice) para as suas séries, como o mini-theater de Kyoukai no Kanata [resenha], o famoso FrFr! de Free! [comentários], ou os fofíssimos especiais de Tamako Market [resenha].

Enfim, a mensagem aqui é: se você gostou de uma determinada série e quer ver mais, mas não tem tempo de rever tudo, às vezes é uma boa ideia ver se tem episódios extras que você ainda não viu. Eles podem surpreender!





Extra: Recomendação da temporada

Nessa temporada também estão passando algumas séries de anime curtas, como Bananya (Crunchyrolle Ozmafia!! (Crunchyroll), e claro, como não podia deixar de mencionar minha favorita: Fudanshi Koukou Seikatsu (Crunchyroll). Só um episódio saiu até agora, mas eu já tenho certeza de que essa série entraria nessa minha lista se ela fosse escrita daqui a três meses, então eu não podia deixar de recomendá-la. É sobre um rapaz que é um fudanshi - isto é, um homem que é fã de BL - e todo mundo acha que ele é gay e assim por diante, mas ele não é. Ele tem entre seus amigos um rapaz hétero, um rapaz gay, uma fujoshi e assim por diante. Só conhecemos um amigo dele até agora, mas as piadas são muito boas para quem curte esse universo de BL, a caracterização de todos é bem legal, e, enfim, é muito leve. Sinceramente, 4 minutos mais rápidos da minha vida nos últimos tempos. E tem no Crunchyroll, então por favor não deixem de conferir!


Extra: Recomendações de colegas! 

Esse post surgiu, como eu disse, inspirado em um post do blog Anime21 intitulado "Um pouco sobre a minha volta por animes de 4 minutos". Além deste, outro blog parceiro que recentemente fez uma resenha muito positiva sobre um anime curto que eu também assisti, mas não gostei tanto assim, foi o Netoin!, que fez esta resenha sobre Sekkou Boysresenha do Netoin!. O Carlílio gostou e certamente recomendaria esse anime, então vale a pena conferir as outras recomendações desses blogs parceiros também! 



Acho que era isso que eu tinha para recomendar hoje! Espero que vocês tenham curtido esse post com minhas séries de anime curtinhas favoritas, e por favor dêem uma chance para elas! Queria aproveitar para dizer que vale a pena assistir anime no Crunchyroll ou em outros meios legais quando possível, então por essa razão linkei aí as séries que já tem no Crunchyroll. Como são séries de temporadas passadas, já estão completas, então não tem motivos para você não assistir lá.

Enfim, queria encerrar dizendo que Fudanshi Koukou Seikatsu já é o AOTS dessa temporada muito boa cujas Primeiras Impressões eu devo postar amanhã ou o mais tardar na segunda-feira que vem. Muito obrigada a quem leu até aqui, espero que tenham curtido as recomendações, e deixem nos comentários o que acharam das séries se virem! Até mais! (ノ◕ヮ◕)ノ*: ・゚✧

2 comentários:

  1. Gostei da lista! Dos recomendados, quero muito ver Yamishibai e Wakako-zake.
    Eu comecei a assistir o BAR Kiraware Yasai, mas não sei japonês e tive que abandonar pela metade. Fiquei meio traumatizada com isso e agora tento assistir apenas animes curtinhos já finalizados para garantir que não aconteça a mesma coisa. :P
    Chocolate Underground foi um dos primeiros animes curtos que assisti, mas eu estava com altas expectativas por causa da sinopse e me decepcionei.
    Um anime curto que recomendo é Kogepan, sobre um pão queimado rejeitado.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Lígia! ^_^
    Nossa, Yamishibai é realmente muito bom. Nem que seja pela apreciação da cultura e coisa e tal, você realmente não vai se arrepender. Wakakozake é... é bem simplezinho (até porque né, tem 2 minutos) mas eu achei muito relaxante, então talvez você goste também!
    Ahh, eu sei como é. :( Um problema dos animes curtinhos é que quando eles não são pegos por algum serviço tipo Crunchyroll, quem traduz em geral são fansubs demorados e/ou que acabam desistindo na metade, fora aqueles que nem são traduzidos...
    Ah, sim! Muita gente achava que Chocolate Underground ia ser mais longo, né? A sinopse é boa mesmo, mas no fim das contas foi só um anime pra crianças baseado em um livro pra crianças. Mas pelo menos a animação é muito fofinha! Eu confesso que gosto bastante desses animes fofinhos com cara de shoujo/SoL, então eu gostei, mas sei que não é pra todo mundo também!;;
    AHHHH, EU ESQUECI KOGEPAN! Eu também assisti esse há muuito tempo! Na época eu tinha um certo preconceito com anime curto, então não vi mais que uns episódios, mas eu adorava o pãozinho, hahah!! Ele é muito fofo, uma pena que eu não vejo muito esse mascote por aqui!
    Muito obrigada pela visita e pelo comentário!! ♡ Até mais!~

    ResponderExcluir