domingo, 27 de dezembro de 2015

Anime: Diabolik Lovers + More Blood - Porque Crepúsculo não foi o bastante.

 

Uma resenha *gasp*! Sim, faz muito, muito tempo que não resenho nada aqui, então venho trazer hoje uma breve resenha de um anime curto que honestamente eu não gosto, mas é um shoujo baseado em otome game, então eu tenho por lei assistir e compartilhar o que eu penso. Mas está sendo difícil, e eu peço de antemão mil desculpas aos fãs, mas é que...

Ok. O anime é Diabolik Lovers, e essa resenha trata de suas duas temporadas. Como Diabolik Lovers tem duas temporadas eu não sei (quem são os fãs de Diabolik Lovers?) mas em todo caso eu resolvi comentar as duas aqui. Me controlando aqui, porque a primeira resenha que eu escrevi foi:

Pra quem não conhece a série, Dialovers é basicamente o que você esperaria de um mix japonês de Crepúsculo e Cinquenta Tons de Cinza na forma de um anime shoujo de harém. Tem uma protagonista muito confusa, relacionamentos abusivos, muitos relacionamentos abusivos, e certamente faria muito sucesso no mercado ocidental se não fosse uma animação com personagens com olhos grandes. Na segunda temporada o professor Utônio acidentalmente acrescentou um ingrediente extra na mistura: Neon Genesis Evangelion.
 ...mas como meu objetivo é ser mais séria e imparcial do que isso (eu sei que eu consigo!) vamos falar, por partes, do que se trata Diabolik Lovers. Vamos dissecar Diabolik Lovers! Me desejem sorte! (Palavras mais sérias que essas da abertura no "leia mais".)


O ano é 2012. A empresa Otomate, uma subsidiária da Idea Factory muito popular pelos seus otome games - Kamigami no Asobi [resenha], Hakuouki e Amnesia, para citar alguns dos mais mundialmente famosos - resolve lançar um otome game envolvendo vampiros. Quem tem um mínimo conhecimento da temática "vampiros" sabe que vampiro chique e sentimental é um negócio já há muito tempo - culpem Anne Rice - mas em anos recentes teve um novo boom da temática em histórias para garotas adolescentes, como Crepúsculo e Vampire Knight, então que oportunidade melhor para um otome game de vampiros? Eu nunca joguei o jogo para saber o quão diferente ele é do anime, então para fins dessa resenha, posso afirmar apenas que o jogo foi popular o bastante pra render um anime. E o anime da continuação. E mais três outras continuações, que podem ou não ganharem versões animadas no futuro.

A protagonista do anime - ou, a garota do harém reverso de vampiros - é Yui, uma garota que é abandonada por seu pai, um padre, em um caso típico de abandono parental em ficção, e por isso tem que passar a viver em uma casa aleatória pra estudar em uma outra escola - nada faz muito sentido. Ela entra nessa casa, e tem um garoto bem estranho dormindo num sofá. Ruim, certo? De repente, aparecem mais garotos estranhos. Para piorar um pouco sua situação, os garotos são vampiros. Ah, e eles querem desesperadamente o sangue dela. O que ela faz, sai correndo?

Não, ela decide que resta a ela ficar ali naquela casa, tentando evitar que os vampiros bebam o sangue dela ao mesmo tempo em que tenta entendê-los, entender seus passados, suas histórias, seus sentimentos... ... Por algum motivo, ela começa até a gostar da ideia. Que mal há em morar com um monte de vampiros que querem desesperadamente seu sangue, não é mesmo?

Claramente ela é a versão feminina daquele tipo de protagonista de harém que pega todas e não tem vergonha disso.

Ok, nunca é explicado também por que ela decide fica lá, fica só naquela coisa de "meu pai me mandou pra cá, é o que tem pra hoje e eu sou uma boa menina que vou salvar os vampiros tristes da dor", e ela se compadece com a história triste deles - aparentemente todos são irmãos, mas de três mães diferentes? - e ela fica por lá mesmo, vivendo altas aventuras com os vampiros. Que, a propósito, são extremamente dramáticos e sofredores. Ex tre ma men te.

Depois, em "mais uma temporada de 'vampiros fazendo bullying com uma garota meio-normal'" - que se passa depois que Yui já está vivendo há um mês com os vampiros - as coisas pioram um pouco, porque de repente acontece um acidente, surgem mais vampiros, ela é a reencarnação de Eva (é, aquela da Bíblia. Aquela.) e tudo é muito estranho.

A impressão inicial que eu tenho de Diabolik Lovers - e isso nunca é subvertido, então posso dizer que é a impressão final também? - é de que tudo é muito emo. Tudo é jogado lá (história? Que história?) de modo a dar vazão para uma estética gótica suave, mas sem necessariamente fazer muito sentido. O importante não é o sentido ou o carisma dos personagens nem nada do tipo, o importante é que eles são vampiros, tudo é darkzinho e vai ter pegação sim. Não que exista um problema inato nessa descrição, mas a coisa é que não faz meu tipo. Se você gosta de shoujo de harém: pode fazer seu tipo. Se você gosta de vampiros bishounen, ou uma coisa de "estética trevosa": pode fazer seu tipo. Mas isso é praticamente o contrário do meu tipo (eu gosto de coisas fofas e não gosto de anime de harém TT) então eu tenho dificuldade até para ser imparcial aqui.

Ainda assim, eu assisti Dialovers. Eu assisti as duas temporadas, coisa que eu não teria feito se achasse lixo completo. Então vamos falar aqui do que eu acho bom também?

Primeiramente: o estilo visual. Se o foco é a estética, penso que seja importante, naturalmente, que o estilo visual seja muito bonito, e isso Dialovers tem de sobra. Eu pessoalmente gosto do character design; mas o forte mesmo é o estilo da pintura dos personagens. Os cenários do anime, confesso, também me inspiram bastante, e eu gosto dos gradientes nos cabelos e das cores em geral.

O fato é que tudo tem um aspecto bem... trevas clássico? Sóbrio? Algo de diferente do que normalmente vemos nos animes de material fetichista voltado pra garotas, como yaoi e shoujo de harém, em que tudo tem que ser extremamente rosa e purpurinado. Podem notar, isso acontece em 90% dos casos. Quando não acontece, é tipo Togainu no Chi ou Ai no Kusabi [comentários], que eu tenho a impressão de que só eu no planeta Terra gosto, então claramente eu tenho um viés por essa estética e isso é algo que consigo apreciar bastante em Dialovers. Eu posso não entender a história (que história?) nunca, mas assistir não é torturante porque o visual é bonito. A animação do estúdio Zexcs (Chu Bra, Shounen Hollywood [resenha], Suki-tte ii na yo. [resenha]) não é a melhor, mas é consistente e aceitável, então também não chega a agredir.

Depois, a parte sonora. Eu diria que as músicas de Dialovers são boas. Não apenas as músicas de abertura e encerramento - eu pessoalmente acho a abertura da primeira temporada bem grudenta, e o encerramento da segunda definitivamente merecia um anime melhor - mas também as músicas da trilha sonora, em geral, são agradáveis. A escolha dos dubladores também é boa, mas eu imagino que sejam os mesmos do jogo e, nesse caso, normal escolherem dubladores proficientes nesse tipo de série. Então, diria que é boa-mediana, e que também não é o problema aqui.

O problema é que Dialovers é porcaria fetichista, pura e simples, o que pode ser algo bom ou ruim dependendo da sua perspectiva. O anime também parece ser em grande parte apenas divulgação para o jogo - até pelo seu formato curto e etc. - então se você não gosta da execução mas gosta da ideia, não significa que você automaticamente não gostaria do jogo. Você provavelmente até gostaria. Mas é aquilo: se o objetivo é propaganda, não espere nada muito além de um comercial. No mais, a que vos escreve esta resenha provavelmente está velha demais pra esse tipo de série, então realmente não curto. Quem curte está com mais sorte do que eu, pelo que parece, porque a série anda bem popular. Então: seja feliz!

8 comentários:

  1. O MUNDO CONSPIRA PARA QUE EU FALE SOBRE DIABOLIK LOVERS NO MEU BLOG!
    O fato é que eu ODEIO O ANIME DE DIALOVERS! Por quê? Eu era bem viciada no jogo antes de lançar esse cocô -na real, ainda sou- estragaram toda a estética do jogo, fora que a protagonista virou a mina mais sem-sal do universo! Se tivessem pegado um final específico, com um personagem específico seria muito melhor! MAS NÃÃÃÃÃÃÃO... Colocaram uma protagonista super carne de segunda -piada da Lives- pra fazer papel de boba em todos os episódios! RI-DÍ-CU-LO! Sem falar que essa porcaria -xingo mesmo, tô possessa- estragou meu personagens favorito, que é o Raito. QUE TIPO DE ANIMAL MALUCO É AQUELE? NÃO É MEU RAITO NÃO! O Raito que eu conheço é altamente charmoso e o charme carrega a perversão. No anime ele tá tipo... Um tosco pervertido que carrega o charme, ah, sério produção? Quero um pepino grosso dentro daquela produção toda... Sério...
    ~respira fundo~
    Parando de pirar, eu não gostei da estética, nem um pouco... O jogo é muito mais dark, ele tem muito mais cara de bem feito. A animação, mais um ponto a menos, pela estética do jogo ser fodástica, geral esperava uma puta animação realista, mas não, não teve nada. Os cenários... Mais ou menos, mais uma vez o jogo nos mostra um cenário fuckmente melhor que poderia facilmente ser imitado no anime. A única coisa que está nos padrões do jogo são as músicas porque TAMBÉM NÉ! ELES TINHAM QUE SER BONS EM ALGUMA COISA! Eu achei que sei lá, o jogo tem um padrão de enredo melhor também ;-;
    Em outras palavras, eu achei o anime tão decepcionante que não vi a segunda temporada, mas vou ter que ver de qualquer jeito, pois estão me empurrando pra eu fazer um post comparando anime e game ¬¬

    Sobre bandas J-rock, gosto muito de Diaura, Exist Trace e MoNoLith, essas são as que eu consegui pensar fora as típicas bandas que geral conhece como The GazettE e essas coisas -q
    Ah, outra coisa, Chell, você recebe tags? Estava pensando se eu deveria indicar uma pra você, mas tenho dúvidas...

    Diário de uma Otome

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi oi, Hari! (。◕‿◕。) como vai?~
      Awww, sério?? Você é uma das poucas pessoas que eu conheço que conheceram o jogo antes do anime! Realmente, a protagonista é bem... não diria nem sem-sal, eu diria apática? Os caras tão lá querendo chupar todo o sangue dela e ela nem aí. Não entendo de verdade. Ela é simplesmente estranha (mas isso tem algo de tão bizarro que chega a ser adorável, eu acho...
      Enfim, não posso falar das diferenças, mas sei que meu favorito no anime era o Laito também! Apesar de não duvidar que tudo deve ser melhor no jogo... Ah, sim! Eu também vi algumas screencaps do jogo, e devo concordar que a estética do jogo é ainda mais bonita. Aliás, acho que o que a do anime tem de bonito é porque deve ao jogo, né não? O que você acha? (╥_╥) Eu achei o jogo até inspirador pra mim que faço joguinhos, ele parece muito bonito.
      Ah, eu adoraria demais ler um post que falasse de Dialovers de uma perspectiva de alguém que conheceu o jogo! Posta sim, por favor!! *^_^*
      Aah, sim, eu recebo tags! O problema é que eu normalmente não sei pra quem mandá-las (eu meio que falo sempre com o mesmo círculo de pessoas, então...) então nem sempre repasso, mas gosto de tags sim. ♡ ♡ ♡ Muito obrigada, fico lisonjeada!!
      Obrigada pela visita e pelo comentário, e até mais!~ ´v`

      Excluir
  2. serio ultimamente jogando monte coisa acho ficando demência mas ta com tudo que voce fala pior serio historia do anime fica mtu distorcida comparado ao jogo (desculpa tipo teve minha fase odiava diabolik e fase atual gosta disso). Tipo ela meio abandonada pelo pai (que não é pai e fora ela não tem memórias, hum ela também aparentemente not poderes, tem sangue vampiresco mais melhor que tds mundo da historia por isso que eles falam nussa que sangue doce e etc)e hipoteticamente yui é pobre resolve ficar lá porque não tem onde morar. Hum mas tipo tds jogos da saga diabolik lovers voce tem ser masoquista (infelizmente)e yes rola ate 4º jogo existes 3 mansões pra você escolhe então resumindo é praticamente igual ao cinquenta tons cinza. Olha sabe pra eles sao bem tipo emo gótico da vida so que faz mais sentido o povo do mukami ser porque tipo eles eram da rua e talzs mais povo do sakamaki serem assim acho meio coisa playboy mimado única coisa eles tem defit é de pai e de sanidade.
    Hum anime curto demais tipo contada nds direito dos jogos e alem disso aaaaaaacho traço e design dos jogos sao melhor que anime mas concordado no final de td anime é mera tipo de mershadsing. ah e as musicas e dubladores sempre amo isso no jogo e no anime.
    Ah ja li os post anterior mais non tive tempo comentar ja joguei mtu project diva sou viciada mas ultimamente enjoei e achei o filme he was cool interessante separar tempo pra ver.
    kissus You Like ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. UASHEUHEA "então resumindo é praticamente igual ao cinquenta tons cinza"! Chorando! Se pra você que já foi fã falar isso deve ser realmente... né? Rindo aqui com a sua descrição, e também com a dos dois grupinhos de vampiros, obrigada! LOL
      Eu sinceramente não entendi qual é a deles até agora, então acho que não posso falar nada. Mas eu achei o design do jogo muito bonito também, então posso concordar com isso com propriedade, pelo menos! (´・ω・`) E sim, os dubladores são muito fortes também!
      Aaah, e muito obrigada por ter lido! Espero que você goste de He Was Cool se acabar assistindo!! E sim, Project Diva é muito legal, né?~
      Muito obrigada pela visita e pelo comentário, e até mais! ( ´ ▽ ` )ノ

      Excluir
  3. Eu amava Diabolik Lovers e eu assisti com minha irmã, provavelmente porque amo toda atividade que me une mais a minha irmã. Pensando em como eu gostava daquilo e analisando por alto, é um anime idiota, mas o jeito que você descreveu no fim me deixou feliz porque não é tão idiota assim. É, mas não é o mais idiota do mundo.

    Diabolik Lovers para mim, o visual ajuda bastante porque eu acho que sou um pouco preconceituosa ou perfeccionista com esse tipo de arte. Eu deveria ser também com a história sem pé e sem cabeça. Por que alguém em sá consciência iria aceitar tão facilmente que fosse tratada como caixinha de suco? É muito louco essa romatização de "você é apenas um objeto". É muito louco que eu gostava. E eu nem sabia que tinha rendido uma segunda temporada...

    Eu amei essa resenha, ficou incrível! Ficou bem explicado e teve sua opinião - o que é extremamente importante -, eu espero que suas outras resenhas sejam assim também. É o tipo de resenha que se não conhece o anime, me faria assistir nem que seja depois de dois, três anos (eu sou meio devagar...).

    \o/ eu vou tentar acompanhar o blog para ler mais resenhas,
    Parabéns (?)
    E até mais <3 /S.O

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem... primeiramente, muito obrigada pela visita e pelo comentário, e pelos elogios! Confesso que me deixou super feliz (*´▽`*)

      Então, eu sei como é! Tem casos que o valor sentimental que envolve uma certa coisa acaba até deixando a coisa muito melhor, né? Tem tanto anime que eu digo que gosto mas nem gostaria tanto se visse hoje em dia, mas que me lembro de ter assistido com os amigos em épocas boas e penso, uau, era tão bom! E objetivamente talvez nem fosse, mas...

      Novamente, fico muito feliz que você como fã tenha gostado da resenha!! Eu gosto muito de escrever resenhas que façam uma análise crítica mas ao mesmo tempo expressem o que eu senti assistindo, então fiquei feliz de coração por você ter gostado desse estilo de escrita!! (*^_^*)

      No mais, seja bem vinda ao blog, e espero que curta bastante! Até mais!~: ・゚✧ ♡

      Excluir
  4. YOOOOO CHEEEELLLLL \O/

    SHAUSHAUSHUASHUA MEU DEUS MULHER! ME ABRAÇA PORQUE VOCÊ FALOU TUDO! OS DOIS PRIMEIROS PARÁGRAFOS FORAM A TRADUÇÃO COMPLETA DO QUE O MEU CORAÇÃO ESTÁ SENTINDO <3

    Enfim, eu curto a temática de vampiros e essa coisa meio darckizinha, MAS o problema é que os vampiros são surtadinhos, o darckzinho deles tá mais pra emo gótico e nem vamos falar da protagonista que pra ela tá tudo beleza ser comida e chupada por um bando de vampiros homens completamente desconhecidos! Se fosse pelo menos algo mais Vampire Kinight (mesmo eu me desapontando com aquele final do anime.....Sério, o Kaname não consegue ganhar a minha confiança!), a coisa já estaria melhor.

    Olha, acho que até hoje os únicos animes baseados em otome game que eu considerei bons mesmo foi Hiiro No Kakera: Não que seja o melhor anime do mundo, mas pelo menos temos uma protagonista com personalidade que não passa o rodo em geral, e ela e o Takuma se pegam oficialmente <3 E temos o meu xodózão lindão HAKUOUKI: Curto muito esse anime porque é algo diferente! Tem sangue, tem ação, tem luta, drama, romance, um pouco de tudo! E aqueles filmes do anime estão espetaculares, a gráfica e trilha sonoras de pirar o cabeção <3

    Enfim, pelo que eu li do comentário da Hari até mesmo os fãs do otome game ficaram desapontados com a animação! Espero que os próximos animes assim sejam melhores adaptados!

    Kiss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oláaa Hinata-chan! (^▽^) E aí, tudo bem? Como foi de fim de ano?~

      Pois é, é exatamente isso!! HAHAHA que bom saber que você concorda comigo em número, gênero e grau sobre DiaLovers! Achei que eu estivesse sendo implicante, mas parece que não... Mas eu mesma não curto Vampire Knight... engraçado que eu curto muito séries de vampiros em geral (por exemplo, Shiki e Owari no Seraph são algumas das minhas séries de anime favoritas, sem exagero!), mas quando o assunto é shoujo de vampiro, acho que tudo tem uma vibe tão Crepúsculo que acaba não me agradando... ╥╥

      Eu acabei não assistindo Hiiro no Kakera, mas concordo que Hakuoki é diferente e interessantíssimo! Aliás, o próprio jogo - que como eu já falei eu curto mais - também já era... (Sem falar do meu amado Souji, hihi ♡)

      Pois é, eu tive essa impressão pelos comentários que li na Internet, também. Também espero que os próximos animes sejam melhor adaptados, ou pelo menos com um pouquinho mais de cuidado e não só uma "adaptação pra propaganda", né?

      Muito obrigada pela visita e pelo comentário, como sempre, e até mais!~ ♡

      Excluir