sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

Música: Nightmare (ナイトメア)



O post de hoje, pra variar um pouco da minha completa irrelevância ao tema do blog desde que eu viciei misteriosamente em bandinhas coreanas, é pra falar de uma banda japonesa! Gasp! Esse blog voltando a fazer sentido!

A banda é Nightmare (ナイトメア), também chamada carinhosamente de "Naito" (ナイト). Trata-se de uma banda de visual kei criada em 2000 por Yomi (vocalista), Sakito e Hitsugi (guitarristas) que logo se tornou bem popular no cenário visual kei. Eu me sinto compelida a abrir um parênteses aqui pra explicar, então, o que é o visual kei para quem não conhece (todo mundo que não era "otaku" na primeira metade dos anos 2000, provavelmente?), e falar um pouquinho sobre do que se trata esse gênero, qual é o seu apelo, e claro, por que minha banda favorita dele é Nightmare. ♡


Visual kei (ヴィジュアル系) é um estilo musical/estético (que nem, por exemplo, punk ou grunge) surgido no Japão nos anos 80. Se você gosta de animes, mangás, e toda essa coisa de cultura pop japonesa, você provavelmente já ouviu um desses nomes: Alice Nine, An Cafe, Dir en grey, Gackt, Miyavi, The Gazette, Versailles, X Japan. Esses são artistas deste gênero chamado de visual kei. O estilo musical deles tende ao j-rock/metal/punk, entre outros, mas eles adotam o rótulo de "visual" por serem bandas ou músicos que buscavam se distinguir por darem em suas produções um foco nos visuais chocantes e extravagantes. Sujeitos góticos nada suaves com maquiagens pesadíssimas, cabelos volumosos, espetados e/ou tingidos, saltos plataforma gigantes, spikes, gargantilhas e outros acessórios punk, aparências andróginas - não raro se vestindo de gothic lolita - e outras características visuais bizarras subiam aos palcos pra tocarem músicas geralmente sentimentais e poéticas, e se tornaram famosos por isso. X Japan, criada em 1982, foi uma banda pioneira dessa tendência - e possivelmente a mais famosa. Com músicas como Kurenai, eles conquistaram muitos jovens japoneses nos anos 80 e 90 - inclusive, aliás, um dos criadores do Nightmare - e o falecimento do guitarrista hide, em 1998, marcou o fim de uma era para o gênero visual kei.

Cover de DRINK OR DIE de hide pelo guitarrista do Nightmare, Hitsugi.

Desde então, alguns afirmam que o gênero tem estado em permanente declínio. São comuns as críticas, feitas pelos próprios integrantes do movimento, de que ele teria perdido seu caráter original - da poética das letras e do choque visual - para se tornar "mais do mesmo", tanto musical quanto visualmente. Apesar de eu mesma não saber dizer tanto porque nunca fui tão fã da cena - e não sei portanto se devo entrar nesse mérito, mas meu blog, minhas regras - diria que isso é inevitável quando um gênero se torna popular, e como o visual kei adquiriu grande popularidade tanto no Japão quanto internacionalmente, normal que o trigo se perca no meio do joio. Isso acontece em qualquer movimento ou gênero musical ao meu ver.

Mas o visual kei ainda tem seus méritos. Apesar de ter se tornado mais um "nicho", ele parece ter grande apelo sobretudo nos círculos de "cultura pop japonesa" internacionais. Exemplificando: em anos recentes, tornou-se famoso o caso de Yohio, um jovem rapaz da Suécia que pelo seu amor por essa cena aprendeu japonês e passou a fazer parte de uma banda sueca de visual kei, Seremedy. Yohio é um representante dessa cena na Suécia, mas foi o fato de ele ter se tornado popular no Japão com o clipe Sky Limit que fez com que os japoneses abrissem os olhos para a cena visual kei no exterior. Não são poucos os artistas no exterior que, inspirados por esse estilo, o "imitaram", assim como tantos jovens japoneses foram pelo X Japan. Fato é que o "visual kei internacional" acabou se popularizando no Japão, num caso exemplar de jogo que virou, e hoje tem vários artistas de visual kei em vários países pelo mundo.

Eu já falei um pouco sobre visual kei nesse blog, e como já havia dito anteriormente, eu mesma não sei se posso falar tanto porque nunca fui tão fã. Mas já gostei bastante, sim, de alguns artistas - como o próprio Miyavi, que também já comentei brevemente aqui - sendo que eu mais gostei é o que eu comento nesse post.


Nightmare é uma banda que surgiu no cenário VK em 2000, criada por dois colegas de escola do distrito de Sendai, Sakito e Hitsugi - os dois guitarristas da banda. A Sakito e seu talento e curiosidade para a música, e Hitsugi com todo o estilo e pose de rebelde necessários no VK, logo se juntou Yomi, o vocalista famoso por cantar com uma mação na boca sua voz interessante ao cantar. Depois, chegaram ainda um baixista e um baterista, Ni~ya e Ruka-o-emo, respectivamente. E o fato de eles estarem juntos na formação original há 15 anos, fazendo fanservice programas de Internet e outras coisas assim mostra como a química deles é boa, e os próprios membros tem personalidades incríveis, e já começam aí os atrativos.

Desde o princípio, não só o talento, mas sobretudo a dedicação deles, fez com que se destacassem. Assinaram contrato com a Nippon Crown, posterior VAP - gravadora de Gackt, vidoll, entre outros nomes famosos - em 2003, e lançaram seu primeiro album no fim de 2003, Ultimate Circus. Em menos de um ano já estavam lançando o segundo, Livid. Em 2007, já tinham estourado no mainstream, e gravaram um show no Budokan. Desde aquela época o som deles é forte, e eu não nego que algumas das minhas músicas favoritas deles já estavam nesses primeiros CDs - muitas delas estão, não coincidentemente, na coletânea "best of" de 2006. Não satisfeitos com o monte de atividades, eles ainda mantém um projeto paralelo, o Sendai Kamotsu, desde... sempre.

Eles se tornaram mainstream - ou o quão mainstream uma banda de VK poderia ser - em meados de 2007, quando começaram a fazer músicas de anime. As primeiras e mais famosas foram The WORLD e Alumina, abertura e encerramento, respectivamente, do anime de Death Note (em nota: eu me lembro bem que quando a abertura mudou para aquela do Maximum the Hormone, eu e uma outra amiga, que já éramos fãzassas, ficamos reovltadíssimas!). Depois disso, eles fizeram ainda as aberturas das séries relativamente populares Claymore e Majin Tantei Nougami Neuro, bem como a abertura e encerramento de Mouryou no Hako. As músicas de Death Note foram certamente as mais populares, mas todos esses lançamentos para anime de 2006 a 2008 certamente aumentaram e muito a popularidade deles, sobretudo no ocidente.

E depois disso voltaram para as trevas de onde surgiram. Não, brincadeira. Eles saíram um pouco do mainstream - assim como, aliás, todas as bandas de VK? - mas continuaram sendo um dos grandes nomes do gênero no Japão, aparecendo sempre nas capas de revistas VK, e tendo um bom número de fãs fiéis. O estilo musical deles nessa época também migrou um pouco para algo mais genérico, ao meu ver, mas sempre mantiveram raízes no metal, e algumas músicas mais pop ou rock pesado. Mais importante acho que seria dizer que eles começaram a "ir pelo seguro", deixando um pouco de lado a experimentação dos primeiros CDs indies - e não que eu ache ruim se afastar de Jishou ou Gianism, mas, bem, ficou diferente. Pra ser mais exata, eles começaram a ter uma personalidade sonora bem definida.

Mas eu ainda gostava bastante de DIRTY.

E foi aí que eu cansei: quando eu passei a saber exatamente o que esperar. Ah, sim! Feita essa introdução geral, acho que posso explicar de onde eu falo agora. Como muita gente do ocidente, eu conheci Nightmare por causa de Death Note, lá no final de 2006. Na época eles já eram bem populares no Japão, e tinha inclusive um fansite com alguns conteúdos em inglês (como fotos e entrevistas) desde 2004, se não me engano. Mas não eram nenhum Gackt, digamos. Aqui no Brasil eram bem pouco conhecidos entre os fãs de VK. Percebi que eles passaram a ser bem conhecidos no Brasil - e nos países de língua espanhola em que o VK ainda faz sucesso - depois que eu parei de ouví-los, tendo Tumblrs como o Nightmare Brasil e o Porra Nightmare!, mas é interessante notar que eles nunca foram super famosos internacionalmente. Não que eles não tenham vários fãs internacionais, mas tenho a impressão de que, como grupo, nunca fizeram questão. Por exemplo, eles sempre tiveram como ponto forte seus shows, mas o primeiro show internacional que fizeram foi só em 2014, nos EUA, muitos anos depois do boom de The WORLD. (Mas suspeito que o medo de aviões do bateirista Ruka tenha a ver com isso também. ^_^;) Os PVs demoram literalmente anos para aparecerem no canal oficial no YouTube. O porquê... é um mistério.

Bem. O fato é que, depois de sete anos sem ouvir quase nada de Nightmare, eu resolvi ouvir um pouco pra relembrar os velhos tempos, porque eu era muito fã. E não é que ainda curto? Não tanto quanto no passado, claro, mas me ganhou novamente. Mais do que curtir, eu tive a impressão de que esse foi um ótimo ano pra eu ter tido essa ideia, porque eles estão mudados - eu não tenho certeza do porquê, mas suspeito que várias mudanças tenham sido por causa do aniversário de 15 anos da banda. Eles estão bem diferentes visualmente, em termos de conceito e personalidade também. Eles tem contrato com uma grande gravadora, a HPQ, do Grupo Avex, mas uma de suas músicas recentes, Quints, tem uma letra que critica nada sutilmente a indústria musical e reflete sobre a história deles como banda. E é bem bonita.


Aliás, abro um parênteses pra desabafar que: recentemente eles tem feito muitos novos projetos solos, e falado muito sobre a amizade da banda e coisa e tal, o que levantou suspeitas em mim, mas como eles ainda estão com agenda de shows pros próximos meses, prossigamos. Pra falar da música deles atual, diria que o estilo deles retornou às suas origens, mas com um som muito amadurecido. Eles continuam tocando muito metal melódico e rock - nem tão pesado, apesar de terem seus momentos, como swallowtail (que pessoalmente me deixa bem "que?") - mas eventualmente se arriscam e experimentam com outros estilos. Isolation, por exemplo, tem bem pouco de "pesada", mas é muito boa. Por outro lado, Dizzy me lembra bandas mais pop-rock, como One Ok Rock. Por fim: vamos sentar e falar sobre Buddies? Acho que uma das coisas que eram atraentes no Nightmare das antigas era o quanto eles se divertiam claramente com sua música (Nazuki, quem?) e eu pessoalmente voltei a sentir isso nos PVs novos que vi. Sinto que eles estão mais consolidados e despretensiosos, e isso é adorável.

Por outro lado, visualmente, os trinta-e-tantos anos de idade parecem ter dado um chute na cara, porque eles estão definitivamente mais adultos em termos de visual. São metal3ros sim, vestem preto sim, mas nem sempre. Até o Hitsugi, que até ano passado usava um cabelo loiro com mechas rosas e era o único que ainda tinha um visual bem extravagante - como sempre - tirou vários piercings e voltou para o cabelo preto. Ok, normalzinho não é, mas... (Para fazer mais fofoca: até hoje euzinha não me conformei com o Hitsugi loiro do passado!)

De qualquer forma, eu acho que posso explicar a popularidade da banda da perspectiva de uma grande admiradora, ex-fã obcecada: Nightmare é o feijão com arroz do visual kei. Não tem nada de muito flashy, não tem nenhum destaque excepcional - e os fãs sabem disso - mas tem sustância. Não tem tendências a beijos nem trepadas-surpresa nos shows. Não tem um cara ridiculamente andrógino, nem visuais super-chocantes. Mas tem fanservice (shows recentes que o digam), caras meio andróginos e visuais meio chocantes, somados a uma musicalidade consistentemente boa e uma presença de palco fantástica, então se você curte VK e j-rock, a tendência é achar pelo menos OK. Depois, Nightmare é família ohana. Não por acaso eu escrevi "como sempre" mais de uma vez nesse post: ao mesmo tempo em que eles experimentam, eles mantiveram uma certa identidade por esses 15 anos, e é uma identidade muito boa. Eles fazem o trabalho deles dar certo, não se envolvem em tretas, fazem shows de caridade. Se mantém rebeldes roots do VK na medida certa: fazendo programinhas de pijama eventuais. Tudo é muito divertido, e isso é único na indústria, e não é a toa que eles fazem sucesso até hoje: eles tem personalidade. Choque!

Se interessou? Vou deixar aqui as recomendações de músicas de Nightmare de duas pessoas: minhas, e do Pietro vulgo meu boy (◡‿◡✿). Pra não dizer que esse post ficou tendencioso demais, porque o top dele é bem diferente do meu (ele gosta das músicas de 2008-2012, que eu não cito tanto aqui, enquanto eu foco na era 2003-2008), então. Essa aqui é minha playlist. Essa aqui é a dele.

Com 15 anos de banda (e e eu com quase 10 de fangirl) obviamente tenho muito mais para falar, mas acho que vou parar por aqui. Só digo isso: recomendo demais esses senhores. Se quiser ouvir mais, obviamente a Internet é sua amiga, mas para comprar, o site do CD Japan tem vários dos melhores CDs da banda a preços devidamente salgados. Se quiser simplesmente conhecer mais, recomendo o Nightmare Brasil, que é constantemente atualizado, e o Naito USA - que tem uma agenda atualizadíssima, mas pouca informação relevante para nós brasileiros. Se quiser conhecer as traduções em inglês das letras ótimas, Otenkiame é seu amigo. Eu recomendaria ainda o Shattered-Tranquility.net para algumas traduções e informações mais importantes, e claro, o Twitter em japonês pra quem souber ler e quiser informações mais atualizadas.

E é isso. Espero que vocês tenham gostado, e espero ter conseguido espalhar um pouquinho do amor por essa banda. Quem sabe um dia ainda não temos um show do Naito aqui, hein?~ Obrigada a quem leu, e quuem também curte, aproveita pra deixar aí nos comentários o seu top pessoal! Até mais!! ( ´ ▽ ` )ノ

4 comentários:

  1. YOOOOO CHEEEELLLL FELIZ NATAL ATRASADO SUA LINDONA SEDUTORA \O/

    Enfim........GENTE, ENTÃO FORAM ELES QUE FIZERAM AQUELA ABERTURA E ENCERRAMENTO DIVOSOS DE DEATH NOTE! Meu deus, eu adorava a primeira abertura! Fiquei muito puta quando trocaram pela segunda! A primeira tinha uma melodia e letra muito melhores <3

    Bem, eu já sabia por cima o que era o visual kei e talls, aliás, até conhecia alguma dessas bandas, como The Gazette graças ao meu lindão Kuroshitsuji e a música Shiver <3 (mesmo que a segunda temporada tenha sido toda filler, ela teve a sua graça). Eu também já tinha ouvido falar de Alice Nine, mas essa banda foi através da minha irmã, pois antes de ela entrar nesse mundo do k-pop ela passou pela fase j-rock!

    Eu sinceramente prefiro as músicas japonesas, tanto as letras quanto as melodias são bem melhores ao meu ver! O problema fica com os clipes, que nem sempre são algo bacana como os clipes de K-pop.

    ~Eu indo olhar o vídeo da música Nazuki e esperando um bando de góticos trevosos hardcore '-'~

    OPPAAAAA parece que eu descobri algo deveras interessante sobre a chell! Eu li direito!? Quer dizer que a senhorita já tem um boy magia sedução!? Pô, se eu soubesse disso, nem teria pedido para o tiozão noel te trazer um makoto sedução de presentinho lá no meu blog! (sim, há presentinho de natal para você bem aqui http://ddoce-anime.blogspot.com.br/2015/12/aquele-post-sensual-de-natal-kamisama.html).

    Kiss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OLÁAA HINATA-CHAN!! *-* awwwwww muito muito obrigada por lembrar de mim!! ♡ Feliz Natal atrasado você também, e que você tenha um ano novo excelente!! Mas e aí, como você está?? Estou devendo umas visitinhas, eu sei, espero arrumar minhas coisas até dia 1!! TT

      HAHAH pois é!! Awwww que ótimo! Ó só, você adorava Nightmare e nem sabia! Verdade, Shiver é do Gazette, né? Eu às vezes esqueço disso... e Alice Nine é bem popular no universo do j-rock, aliás, eu mesma gostava bastante.
      Aliás, sua irmã quem te apresenta essas coisas, Hinata? Eu acho que nunca perguntei muito sobre vocês...

      Ah, eu também prefiro as músicas japonesas, na real, sempre preferi. Eu acho que k-pop é muito... comercial? Mas como eu já postei aqui, eu também descobri recentemente que tem artistas bons no k-pop. Apesar disso, a j-music sempre vai ter um lugar especial no meu coração! Até os clipes, que realmente costumam ser mais mal produzidos, tem um lado adorável pra mim HAHAH tudo parece menos comercial, e isso é bom na minha perspectiva, se é que faz sentido!

      HAHA CHORANDO imaginando sua reação com Nazuki!! Mas eles são maravilhosos, não? Bem versáteis~

      AUHSUEAS que anjo!! ;o; Seu presente foi simplesmente O MAIS LINDO! Eu vou comentar direitinho lá! Eu estava querendo fazer um presente também pra esse tempo de festas, massss pra variar estou ocupada e não consegui ter nenhuma ideia nem tempo para isso até agora. ∑( ̄□ ̄;) Peço desculpas masss, se não rolar, já digo que a culpa é DO ESTRESSE DA VIDA e te desejo um 2016 maravilhoso!! ♡ Muito muito obrigada!~

      Enfim, Hinata, muito obrigada pela visita e pelo comentário como sempre, e muito muito obrigada por lembrar de mim também! ╥╥ *chora* até mais!!

      Excluir
  2. Passei a conhecer Nightmare só pela linda e diwosa abertura do Death Note, apesar de gostar mais do encerramento -que também é deles-. Só que tem no meu celular é visual kei, tenho umas músicas deles também, tipo Quints que tá no seu post -q
    E quando mudou as músicas de Death Note, foi uma depressãum mesmo -qq
    E O MIYAVI É DIWO DOS DIWOS <3
    E realmente, agora que paro pra pensar, geral falava mais de Nightmare naquela epocazinha do orkut, lembro-me de ver várias vezes na timeline uma banda de j-rock, mas geralmente por causa das aberturas de anime.
    Mas na verdade, eu acho popular entre os fãs de j-rock, mas não da maneira correta, muitas vezes eu pergunto pra pessoa "mas e aí? Gostas de Naito?" e ela responde com um simples "Nightmare? Ah, acho meio meh" ou coisa parecida.
    E eu gostava do Hitsuji de antes, sério, ele moreno é muito estranho para os meus olhos, sério -q
    E acho que um show do Naito aqui é pedir demais -qq
    Também gosto mais das antigas, Chell o/

    Diário de uma Otome

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oláa, Hari! Tudo bem?~ ( ´▽` )ノ
      Eu também, na verdade! Ah, mesmo?? Você pode me passar umas recomendações então, né? Eu parei de ouvir tudo de Visual Kei quando parei com o Nightmare, mas dei um revival nesse meu gosto esses dias e percebi que ainda curto, então aceitaria de bom grado algumas recomendações! Ainda mais porque nossos gostos parecem ser parecidos... rs ♡ MIYAVI REI

      Sim, justamente! Eles ficaram bem populares uma época porque começaram a fazer músicas de anime, mas depois disso eles voltaram a simplesmente fazer as coisas deles. Eu também sei de muita gente que conhece mas se sente "meh", mas eu acho que Nightmare é uma banda tão difícil ser "meh" se você conhece um pouco mais a fundo, haha. Acho que é porque o pessoal só conhece pelas músicas de anime mesmo, e joga no balde do "banda de anisong", sem conhecer todo o resto. Eu não me importo com isso, mas é meio chato porque às vezes as pessoas ficam "ah, já conheço, não quero ouvir" e tal. Justo, mas...

      HAHAH eu tinha muito crush nele na época do cabelo vermelho, então eu ainda tô me sentindo melhor agora do que na época do cabelo loiro! Tipo, "Ok, esse é o Hitsugi pelo menos"... OTL (mas os piercings fazem falta sim!)

      Talvez seja, mas eu me permito sonhar! Mas não acho que seja viagem minha não, sabia? Afinal, visual kei meio que caiu em popularidade no mundo mas parece continuar firme e forte na América Latina, e tanto artista super famoso do VK já veio fazer show no Brasil (tipo Vamps, An Cafe, Versailles, The Gazette, Dir En Grey, D, etc... só o Miyavi já veio 3 vezes!)... isso pra não falar de j-rock em geral. Ano passado One Ok Rock lotou uma casa de shows, e esse ano mesmo com preços EXORBITANTES rolou show do Asian Kung-Fu Generation e eu ouvi quem foi falar muito bem. Pra não falar do FLOW (uma banda que eu adoro e achei que nunca viria!) que já tá mais que em casa no Brasil, haha. Como Nightmare é considerado "banda de anisong" (e Death Note e Claymore são animes famosos...) eu tenho muita esperança sim! Só temos é que torcer pro dólar baixar e nos salvar... OTL

      Enfim, muito muito obrigada pela visita e pelo comentário, e até mais!~ ( ̄▽ ̄)ノ

      Excluir