segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Anime: Orenchi ga Furo Jijou - Desventuras de um tritão folgado e seu escravo.


...sexual.

Olá! Como vão vocês?

O post de hoje é para falar brevemente sobre um anime que terminou mês passado, e que eu gostaria muito que tivesse uma segunda temporada, pessoalmente. Um anime que provavelmente só não foi mais popular porque gerou muitas expectativas em muita gente (*cof* muitas fujoshis *cof*), e acabou ficando aquém delas por alguns fatores: um formato curtinho, de ~13 episódios de 4 minutos; uma história pouco direcionada, ao contrário do que alguns esperavam, ou uma produção com poucos nomes fortes envolvidos. Ainda assim, o resultado surpreende positivamente.

O anime, claro, é Orenchi ga Furo Jijou, OreFuro, ou ainda "anime do sereio" para os íntimos.


Orenchi no Furo Jijou teve origem em 2011, como uma série de mangá 4-koma com a proposta de "retratar o dia-a-dia de um garoto e seu tritão de estimação". Séries de anime originadas em 4-koma não são incomuns - Hetalia, K-On! e Gekkan Shoujo Nozaki-kun [resenha], por exemplo, também são. Acontece que, enquanto estas séries citadas tentam desenvolver a história pelo menos um pouco além das tirinhas, Orenchi no Furo Jijou é uma simples série de 4 minutos de duração que emula a simplicidade do mangá. E isso não é necessariamente ruim.

A graça da história está no fato de ser um slice-of-life simples que gira em torno de uma situação inusitada - afinal, vamos concordar que não é todo dia que alguém cria uma criatura marinha mística na sua banheira. Apesar de a história girar muito em torno dessa e de outras criaturas marinhas bizarras que surgem na banheira do protagonista, não tem realmente nada de "sobrenatural", isso tudo meio que não passa de uma desculpa pra ter um monte de garotos bonitos™ na banheira do Tatsumi. A série não passa de um slice-of-life fofinho, divertido e cheio de fanservice pros fãs de bishounen. A proposta, aliás, lembra muito o episódio do tritão de KonoDan [comentários] pra qualquer um que já assistiu, só que sem a parte do romance. Até hoje não faço ideia se teve alguma inspiração aí ou não!

Orenchi no Furo Jijou, aliás, não é yaoi. A despeito do que as más línguas podem dizer, o jovem Tatsumi e seu tritão loiro de estimação, Wakasa, tem uma relação de amizade... que obviamente é ambígua o bastante pra possibilitar interpretações diversas, porque ao mesmo tempo o anime conhece seu público: gente que gosta de assistir slice-of-life com personagens masculinos bonitos e excêntricos, com um fundo de comédia baseada na "ingenuidade" do tritão a respeito de assuntos humanos (como, claro, a noção de "espaço pessoal") e, bem, muitos ships.

Ou seja: fujoshis.

E o anime não faz questão de apelar muito pra nenhum outro público. Aliás... tem um único episódio em que aparece uma "garota moe", que se revela irmã do Tatsumi, e que é apelativo pra quem gosta daquelas séries bizarras de "pegar a irmã"..... De resto, o elenco inteiro é formado por garotos jovens e bonitinhos brincando e coisas do tipo. Se você não gosta desse tipo de coisa: não é pra você. Se você gosta: esse anime é maravilhoso pra perder uma horinha assistindo, então vai na fé.

Ok, de resto, a comédia do anime é muito gostosa. Muito dela gira em torno das situações inusitadas que acontecem quando um tritão mimado - porém bem-intencionado - vai parar na banheira de um rapaz a princípio apático, que acaba hospedando-o inadvertidamente e conhecendo as peculiaridades dele. Coisas simples desde brincadeiras ao tomarem banho juntos, até transformar a água da banheira em suco ou álcool, ou participar de um monte de promoções pra conseguir uma renda, fazem parte do dia-a-dia do tritão Wakasa - que meio que age como um Manic Pixie Dream Guy do protagonista.
Mas não só das peculiaridades de Wakasa é feito o anime. Outra porção gira em torno dos outros personagens, como o gentil água-viva Mikuni e o polvo pervertido Takasu, que dão uma agitada na dinâmica dos dois. Acontece que o Wakasa tem amigos igualmente enxeridos e bizarros que gostam de morar na banheira também. Criaturas do mar são tão legais, né?

No fim das contas, a grande sacada é que tudo é muito fofinho. E divertido. Não é o tipo de comédia que procura fazer dar gargalhadas, mas foi difícil pra mim não fizar sorrindo que nem uma besta enquanto assistia, de tão fofinhas e bizarras que as situações são.

O mais importante, porém, e que fez o anime me ganhar de verdade, foi o fato de que a sua produção é surpreendentemente boa. Pra um anime de 4 minutos de duração por episódio, ao menos.

A começar pela parte visual. A paleta de cores é deliciosa, cheia de cores levinhas, como tons de rosa, amarelo e azul claro. O desenho dos personagens é bonito, com vários momentos fofinhos em SD, e o uso de degradês no colorido também é agradável, pra não mencionar os contornos fortes e o excesso de brilhos; tudo a respeito do visual também grita "doçura".

A simplicidade da animação feita pelo estúdio Asahi Production (Medaka Box, Himegoto) permite que ela seja decente nos momentos em que se faz necessário, como a abertura, que é muito "séria" e destoante do clima geral do anime. Aliás, eu me pergunto se a abertura é uma referência deliberada às aberturas do OLDCODEX em Free! [resenha], já que, afinal, Orenchi ga Furo Jijou referencia Free! ao escalar os dubladores de Makoto e Haruka para os seus protagonistas. Enfim. O restante das músicas é mais "normal"; as músicas de fundo são divertidas e combinam bem com a série.

A diretora Sayo Aoi é iniciante, mas tem experiência na direção de episódios de séries como Samurai Flamenco [resenha], Sukitte ii na yo. [resenha], Sakamichi no Apollon e Zankyou no Terror [comentários]. Já o script é de Yuniko Ayana (Bakuman.), que também participou do script de Sukitte ii na yo., Himegoto, entre outros títulos. A participação de mulheres em uma produção que é obviamente mais voltada para mulheres, como também aconteceu com Free!, é algo que acho interessante, já que isso não acontecia tanto há poucos anos atrás.

Mas sinto que já falei demais aqui pra um anime tão simples quanto Orenchi ga Furo Jijou. O que quero, realmente, é deixar minha recomendação pra quem gosta de séries muito fofinhas e com muitos bishounen. Afinal, esse é um anime que surpreendeu dentro das suas capacidades, se mostrando não apenas um bom exemplo de anime curto e que aproveita bem o formato 4-koma do mangá, mas também um bom exemplo de "slice-of-life com fanservice masculino/BL" em geral.
Pessoalmente, eu gostei bastante desse anime - e também achei parecido com outro queridinho curto, Strange+, que já comentei aqui - e espero assistir mais episódios no futuro.

Pra quem gosta desse estilo de comédia fofinha e simples e/ou BL: esteja recomendado esse anime! ヽ(゜∇゜)ノ E sim, sim, podia ter 30 minutos de duração por episódio, mas... vamos perdoar essa parte.

2 comentários:

  1. Yooo belezura!?
    Kyahhh estou assistindo esse anime e estou amando ele >////////<, quem dera um tritão fofo desses parecesse na minha banheira *-*
    Enfim, eu só fiquei um pouco triste com o povo que produz fanarts, fui catar umas yaois entre os protagonistas e absolutamente nada Ç.Ç CADÊ ESSAS FANARTS PARA ALIMENTAREM MEU DEVANEIOS DE FUJOSHI!? T-T
    Gente eu xonei nessa OP ela sambou na cara de muita OP de anime famosinho! u.u (e acho que o mais legal dela foi quebrar totalmente aquele clima purpurinado e fofinho que o anime tem).
    Aproveitando que você falou do Polvo, o que diabos foi aquela cena dele fazendo massagem no protagonista! (num gravei ainda o nome dos personagens Ç.Ç) Eu delirei com aquela cena >//////<, eu fiquei tipo "mais, mais, mais, SE PEGUEM DE UMA VEZ!"
    OMG EU NEM TINHA ME TOCADO QUE OS DUBLADORES ERAM OS MESMOS DE FREE!
    Enfim, finalmente estão dando ouvidos ao público feminino e criando uns animes com homem bonito \o/
    Kiss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Hinata-chan!~ E aí, como vai?? ♡

      Eu também amei esse anime! HAHA o Wakase é mesmo muito fofo, né? Na verdade, a maioria dos personagens são... O triste é que o anime é pouco popular, daí a falta de fanarts, inclusive. Também acho isso bem chato!

      Concordo que a OP é muito boa e samba na cara de muita OP por aí! E realmente, é pra "cortar o açúcar" um pouco, muito bem colocado. Concordo que funcionou super bem, ainda mais porque o traço é bem diferente daquele do anime, torna as coisas um pouco mais interessantes.

      Erm... sobre o polvo: ótima pergunta. O POLVO É BIZARRO. Mas é esse o ponto forte do personagem dele... eu suponho.....

      E sim, são! ♡ Como eles estão com papeis "invertidos" (o de dentro da banheira geralmente fica fora em Free! e vice-versa LOL), e o Tatsuhisa faz uma voz bem diferente aqui, eu também não percebi de primeira, mas eles são ótimos!

      Muito obrigada pela visita e pelo comentário, Hinata-chan! Até mais!~ ( ´ ▽ ` )ノ

      Excluir