domingo, 1 de fevereiro de 2015

Anime: Gugure Kokkuri-san - "Aquele típico anime de folclore japonês com uma menina normal", só que não.

Só que nem um pouco.

Venho aqui hoje para fazer alguns comentários sobre uma das séries que eu achei mais divertidas da temporada passada. Gugure Kokkuri-san é um anime de comédia baseado em um mangá e animado pelo estúdio TMS Entertainment (D.Gray-man, Cardfight!! Vanguard, Kamisama Hajimemashita [resenha]) que foi, pessoalmente, um dos que mais me divertiu na temporada.

Talvez, aliás, minha experiência tenha sido ainda melhor porque eu assisti essa série "ao mesmo tempo" que Kamisama Hajimemashita, e Gugure Kokkuri-san é, em grande parte, uma paródia dos elementos de folclore japonês que são abundantes em Kamisama Hajimemashita: uma raposa mágica e problemática, com uma menininha "apadrinhada" que dá um show em cima dela, e outras criaturas folclóricas estranhas e divertidas. Pra quem já assistiu, as séries tem muitas semelhanças, mas enquanto Kamisama Hajimemashita é sobretudo um romance shoujo com comédia, Gugure Kokkuri-san é estritamente comédia. Comédia, comédia, comédia. Se você não gosta de comédia, não tem muito que ver aqui, mas se gosta, Gugure Kokkuri-san foi uma das melhores séries da temporada passada - e se bobear você não assistiu.

Gugure Kokkuri-san conta a história (ok, "história" é uma palavra... forte...) de uma garotinha, Kohina Ichimatsu, que é uma boneca. Ou não é. Na verdade, isso não importa muito. O que importa é que ela é uma criaturinha pequena, aparentemente frágil, kuudere e que não dá a mínima pra deuses. Um belo dia, ela é convidada pelas suas amigas de classe a jogar um jogo japonês chamado Kokkuri - que é uma espécie de "brincadeira do copo/compasso" - e ela vai, totalmente descrente de que algo sobrenatural poderia acontecer. É assim que ela acaba invocando uma assombração, o Kokkuri-san do título, e assim começa sua comédia.

Porque, ao contrário do que eu esperava inicialmente, Kohina não é uma simples garotinha, ela é uma garotinha que jura que é uma boneca e não quer interação com assombrações nem com deuses bonitos de longos cabelos brancos. De fato, ela quer que eles vão embora. E a tal assombração-deus, Kokkuri-san, também não é super confiante; na verdade é um deus ultrapassado pela história, meio que nem o Yato de Noragami [resenha], e de fato é ele quem corre atrás da desinteressada Kohina, porque ela se recusa a se alimentar e não sabe cuidar de si mesma. É por isso que eles acabam morando juntos, e é por isso que eles atraem outros personagens igualmente bizarros.

Um deles é o Inugami, ou a Inugami, dependendo de quem essa criatura resolve ser em determinado dia, que é um amor de pessoa. Tem também o Shigaraki, que é um velho viciado em mulheres, jogo e a vida de bonvivant, e que nunca tem dinheiro pra nada. Tem a Tama-chan, que é uma deusa gatinha que adora bonecas e é praticamente uma Felicia com a Kohina. Tem até um estranho tanuki obcecado por garotinhos (shoooota), sério. Enfim, tem um elenco deveras bizarro - mas extremamente original, e que satiriza alguns clichês e subverte algumas expectativas típicas desse estilo de anime, não sem adicionar um toque de fanservice - que dá o ar da graça do anime. Sim, a graça é realmente ver as dinâmicas entre essas criaturas bizarras, mais a estranha (que ainda assim é o tipo de personagem "surpreendentemente sã perto dos outros") Kohina e o divo Kokkuri-san; e por que não o Yamamoto-kun, que é um alienígena que estuda junto com a Kohina e é mais bem relacionado que ela, e vários outros personagens secundários igualmente divertidos.

A comédia é até inteligente, e brinca bastante com os clichês do seu gênero de anime, e também de anime em geral. Tem referências a um estilo de vida bem atual - internet, anime e afins - e o humor chega a lembrar o de Barakamon [resenha]. Mas li por aí que Kokkuri-san é muito parecido com Barakamon, e disso eu tenho que discordar. Kokkuri-san em momento nenhum tem a pretensão de passar uma lição de vida; toda lição de vida no anime é finalizada com uma piada, uma ironia ou uma subversão (por exemplo, você não acha mesmo que o perdulário Shigaraki, que às vezes dá uma de "avô conselheiro", é um bom exemplo de vida, né?). O foco aqui é muito mais a comédia centrada nos fatos da vida pouco usual da Kohina do que o slice-of-life em si. Isso não é algo ruim, de forma nenhuma, mas é diferente de Barakamon. Ainda assim, talvez se assemelhe mais a este do que títulos como o atual Binan Koukou Chikyuu Bouei-bu LOVE! [impressões], por exemplo. O humor de Kokkuri-san frequentemente tende mais para o sarcástico do que para o pastelão, o que faz mais meu estilo. Diria que lembra mais um Gekkan Shoujo Nozaki-kun [resenha].

Mas além da comédia, Kokkuri-san se faz também de muito fanservice sutil, e, bem, fofura. Quem assistiu e não achou super fofo o relacionamento entre o Kokkuri-san e a Kohina? Acho que justamente pelo fato de fugir de clichês como "garota normal se apaixona imediatamente pelo demônio bizarro bonito", a relação de amizade deles parece bem genuína e adorável. O ciúme que o Inugami sente não é menos adorável. O anime também não dispensa um fanservice básico, seja na forma de ships, na forma do Kokkuri-san sendo moe como mulher e como homem?!, por exemplo. Nada agressivo, mas tem pra quem quiser ver.

E por falar nisso, Kokkuri-san tem bishounen pra quem curte, e tem menininhas bonitinhas pra quem curte. O traço dos personagens em si é bem agradável, a despeito de ser simples não tem grandes falhas, e eu pessoalmente gosto das cores.

Ainda assim, acho que o ponto forte da parte técnica é a música. Se você assistiu esse anime e não está com Disco Kemokemoke na cabeça nesse momento, eu julgo você. Não, mentira, não julgo, mas é uma música bem divertida e grudenta - e com uma animação não menos "yay, divertida!" - composta pelo Hyadain (famoso por trilhas sonoras, mas também por vídeos do NND que você provavelmente já viu no Youtube) e cantada pelos dubladores dos personagens, como meu querido Daisuke Ono que faz o Kokkuri-san; afinal, o ótimo elenco de dubladores - que ainda conta com nomes como Takahiro Sakurai, Chiwa Saito e Jouji Nakata - dá conta do recado. Mas o encerramento de Atsushi Suemitsu - sim, o que trabalhou em músicas de Nodame Cantabile - não é menos bonitinho. O fato é que a parte técnica é bem feita, a despeito de toda a sua simplicidade aparente da série, e provavelmente dá um plus na experiência do mangá.

Bem, acho que já falei o bastante sobre Gugure Kokkuri-san. Pra sintetizar as coisas: diria que essa série, apesar de ser um anime extremamente simples, soube equilibrar bem elementos que proporcionam entretenimento e se tornar, no mínimo, uma série divertida de assistir. Apesar de ter sido ofuscada por outros títulos da temporada, e apesar de muita gente não ter dado bola por causa das suas temáticas (eu mesma, a princípio, não dei!) acho que tinha potencial pra ser um Gekkan Shoujo Nozaki-kun de subversão e comédia, e cair nas graças do pessoal.
 Talvez eu não vá lembrar tão bem da série daqui a alguns anos, mas por enquanto posso afirmar que foi uma experiência gostosa e que eu recomendo! ♡



15 comentários:

  1. AAAAAAAAAAH!!! EU VI, EU VII ESSE ANIME, ADOREEI ♥

    [Naka Pyon!] - Visite!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Naka! ( ´◡` ) Obrigada pela visita e pelo comentário! Também adorei Kokkuri-san, precisamos de mais anime divertido assim ♥
      Até mais!~

      Excluir
  2. Yoooo belezura!?
    Cara você vai querer me matar, mas........EU DROPEI ESSE ANIME! '-' Sinceramente não consegui passar do episódio quatro. Eu tinha uma ideia totalmente diferente do anime, é claro que eu sabia que não teria um romance shoujo ao estilo de Kamisama Hajimemashita aí, nem lutas épicas, nem lições de vida, eu sabia desde o início que seria apenas uma comédia satirizando alguma coisa do cotidiano, porém por algum motivo eu não consegui entrar no clima do anime, achei ele um tantinho parado, não sei explicar direito, ou talvez eu que não estava muito a fim de ver uma comédia naquela semana. Enfim, depois da sua resenha vou tentar retomar o anime, mas por hora eu tenho outro para assistir (que já até baixei). Mas é bem capaz que depois eu acabe amando esse anime, pois com Steins Gate foi o mesmo! No início eu desisti do anime e depois de um ano retomei ele e simplesmente AMEI tudo nele! Tanto que já assisti tudo quanto é episódio especial, OVA e filme de Steins Gate.
    Kiss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Hinata-chan, quanto tempo! ( ´ ▽ ` )ノ
      HAHAH sério? Então, acho que Gogure Kokkuri-san super decepciona quem vai esperando um romance, ou uma comédia nesses moldes, porque ele super satiriza a sua própria "cara", né? Mas ainda assim essa sátira não chega a ser ofensiva, acho que o problema principal é ele ser bem parado mesmo. Pouca coisa acontece, sim, e confesso que não está no meu top de comédias do ano exatamente por esse motivo. Não foi nem de longe uma experiência que me marcou - tipo, Barakamon - mas na época que eu assisti eu achei gostoso justamente por ser relaxante.
      E nossa, eu super sei como é! Nunca vi Steins Gate (TO ENROLANDO DESDE QUE SAIU, confesso (╥_╥)) mas eu passei exatamente com dois dois meus 4 animes favoritos, Psycho Pass e Honey & Clover. ^^; E virei super fã, então acontece muito isso também! Aliás, na minha opinião, o quanto a gente gosta ou não de um anime depende muito do clima que a gente está quando assiste (e é por isso que eu não entendo gente que assiste anime demais, aliás, eu sou bem inconstante e às vezes nem tenho vontade!) c:

      Enfim, muito obrigada pelo comentário e pela visita! Té mais! ♡

      Excluir
  3. è um anime fofo e sem pretensoes *U* amei mt, alguem sabe se vai ter mais temporadas? TT^TT

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Yumi! ♡

      Também achei o anime super fofo e descontraído. Na época, eu ouvi alguns rumores de segunda temporada, mas acho que foi só burburinho de fã mesmo (pelo que li por aí, as vendas foram apenas medianas e as vendas do mangá não aumentaram tanto assim por conta do anime) e não tem absolutamente nada confirmado.

      Enfim, muito obrigada pela visita e pelo comentário, e até mais!~

      Excluir
  4. Terminei de ver ontem, é bem legal \o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem?~
      Concordo, esse anime é bem legalzinho, não é? Pena que ainda não tem nenhuma continuação anunciada! :(
      Obrigada pela visita e pelo comentário, e até mais!
      - Chell

      Excluir
  5. quantos anos tem o kokuuri-san ?

    ResponderExcluir
  6. (Eu sou homem tó usando o tablet da minha mãe)
    Inugami:"eu posso sim,e-eu posso @%#%$&#!!!!! A Norina!!!
    Kukuri: deixe de ser pervertido seu merda!!
    Eu:kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk rachei de rir!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Q merda de comentario esse meu . enfim o anime e ótimo e sua analise também só esqueceu de dizer quais seres mitóticos influenciaram a criação dos personagens ex shigaraki é um tanuki

      Excluir
    2. Olá!
      Obrigada pelo elogio e fico feliz que tenha gostado da resenha!! :) Eu cheguei a mencionar nela que ele era um "tanuki", mas eu não expliquei bem o que era um tanuki porque pressupus que quem tem interesse nesse anime já percebe de cara que ele é sobre mitologia japonesa! ^_^ É um anime com um humor bem cultura japonesa, daí minha crença.
      Obrigada pela visita e pelo comentário!!

      Excluir
  7. Já assistiu monster musume no iru nichijou hobo mainichi é muito emgrassado tmb (tem peitos) mas tbm tem sem e com censura

    ResponderExcluir