quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Anime: Gekkan Shoujo Nozaki-kun - Comédia [quase escrachada] sobre a indústria dos mangás shoujo.



Gekkan Shoujo Nozaki-kun foi uma das séries que eu acompanhei dessa temporada que terminou recentemente. Eu demorei um pouco mais para fazer a resenha de Nozaki-kun - como estarei chamando a série aqui - porque, para ser sincera, eu sinto que gostei menos da série do que a maioria das pessoas com quem tenho contato, então eu preciso ter um pouco mais de cuidado pra não soar tendenciosa aqui. Porque não é um anime ruim, de forma alguma. Só... parece fazer menos meu tipo que o de outras pessoas.

Por que? Bem, Nozaki-kun é uma série de comédia, assim como, por exemplo, Barakamon [resenha]. Lendo a resenha, acredito que seja fácil entender por que eu gostei tanto de Barakamon - o anime é surpreendentemente realista, e a comédia é leve e universal... O caso de Nozaki-kun é meio que o contrário. Nozaki-kun é um anime de comédia cuja graça gira em torno de piadas "visuais", no estilo mais japonês possível, e a temática é: escrever mangás. Nozaki, o protagonista, leva uma vida dupla - ele é um estudante de colegial, mas também é um mangaka shoujo.

E pro que é, Nozaki-kun é muito bom - e não é pra menos que está entre as séries com melhor previsão de vendas da temporada. Então, vamos falar um pouquinho sobre essa série!


Como disse, Nozaki-kun gira em torno de (advinha!) Nozaki, vulgo Nozaki-kun, vulgo "o protagonista". Nozaki é um mangaka - isto é, um autor de mangás - shoujo. Isso parece meio bizarro à primeira vista, e eu acho que até é, mas existe esse fenômeno dos homens que escrevem shoujo... vide Sekaiichi Hatsukoi, e aparentemente isso acontece, apesar de nós que lemos shoujo termos essa impressão de que são raros os homens que escrevem shoujo, diz-se por aí que tem vários, mas que usam pseudônimos femininos para publicarem suas obras. Fica a especulação. Enfim, Nozaki é um rapaz que escreve mangá aparentemente de sucesso pra garotas de noite (e de madrugada, e fica sem dormir por causa disso!) e também é um estudante de colegial de dia.

Um dia, na escola, ele conhece Chiyo e meio que protagoniza não-intencionalmente uma cena digna de shoujo com ela - mero hábito, já que ele definitivamente não é o tipo "romântico" - o que faz com que ela se apaixone por ele pelo gap moe que ela idealiza. Depois disso, ela tenta se aproximar dele e acaba descobrindo seu segredo. Sim, ele escreve mangá pra garotas. É isso, é essa a história.

Chiyo não é a primeira nem a última pessoa a descobrir isso. Nozaki tem diversos ajudantes (todos rapazes da mesma escola, aliás) que sabem da sua identidade secreta e participam da produção do seu mangá. A comédia - que, como já disse no post de impressões de meio da temporada, de romance não tem nada - gira em torno das desventuras dessa turminha do barulho, e naturalmente, é cheia de referências a elementos da "cultura otaku" e principalmente da indústria dos mangás, mais especificamente de shoujo. Cada episódio tem um tema geral, em torno do qual giram as piadas daquele episódio. Os temas vão desde relacionamentos entre determinados personagens, passando por visual novels, até "ser surpreendido".

A classificação da série é shounen, e pode esperar do seu humor toda a sutileza de um elefante que você costuma ter em comédias shounen, somada com todas as cores fortes e produção simples que você também costuma ter em comédias shounen. É verdade, Nozaki-kun é shounen, apesar de ser bem diferente do "shounen de comédia romântico genérico". Mas nem por isso deixa de ser interessante para todos os públicos. Como também já mencionei nas recomendações no post anterior, sua pegada me lembra um pouco Ouran Host Club, que é um shoujo inegavelmente shoujo, mas que potencialmente atrai a todos independentemente de gênero por ter como ponto forte uma comédia que se baseia em referências otaku mais gerais e sátiras de shoujo. Eu diria que Nozaki-kun é ainda mais abrangente, e sem dúvida ainda mais focado na comédia, mas nem por isso deixa de ter seus "núcleos românticos" e momentos realmente fofos.


Pra falar do aspecto da comédia, como um "anime feito por um escritor de mangá sobre escritores de mangá", eu diria que Nozaki-kun é de uma baita complexidade. Nesse sentido, eu acredito que seja difícil fazer a série funcionar, mas não é que ela funciona e bem? A autora não se prende às piadas óbvias e às autorreferências, o humor está justamente no "inesperado". Se em outras séries como Love Stage!! [resenha] é possível perceber uma inspiração mais pessoal nesse aspecto, esse não é o caso em Nozaki-kun, em que a autora pega um tema tão abrangente quanto "escrever mangá" e explora sua comicidade em aspectos variados. Em resumo, dá pra perceber que, além de escrever, a autora realmente gosta e entende a indústria de alguma forma, então eu também considero isso como um ponto positivo da série.

Além disso, também fico com a impressão de que a série explora muito a ideia de "feminilidade". Sendo centrado em mangás com um público bem específico - mangás shoujo são feitos pra garotas, e diferentemente do shounen, que já tem um público feminino visível, o público de shoujo até é mais restrito! - Nozaki-kun também acaba se deparando em sua própria proposta com uma questão de gênero. Ao invés de evitá-la, a série busca abordá-la do jeito mais divertido possível.
Por exemplo, é possível identificar em cada personagem um certo posicionamento em relação a questões de gênero. Pra falar das garotas: A Chiyo, protagonista, é uma típica "garota de mangá shoujo", mais feminina e que gosta de romances, sem por isso ser estúpida ou irritante (pelo contrário!); A Yuu é uma garota que, por ser alta e vestir-se com o uniforme masculino, acaba sendo confundida com um garoto e tendo uma legião de fangirls - inclusive ela é confundida com um garoto pelo rapaz que ela gosta durante muito tempo (e vale dizer que ela é super romântica também, sem por isso ter uma personalidade "bobinha"!). Por fim, há a Seo, que é a mais durona e desleixada, deslocando-se do ideal de feminilidade - especialmente o japonês - e que por isso afasta seu crush, o qual não faz ideia que a dona da "bela voz do clube do coral" é ela. Enfim, eu poderia falar também sobre os garotos, e escrever um post inteiro só sobre esse ponto, mas basta dizer que Nozaki-kun tem uma aproximação até feminista (nota importante: isso é feminismo), ao satirizar estereótipos (especialmente os velhos estereótipos machistas de shoujo) e subverter papéis de gênero. Isso é interessante, e acabou contribuindo para que Nozaki-kun tivesse grandes fãs tanto entre homens quanto mulheres, ao meu ver.


O que me remete a um terceiro ponto que eu acho forte em Nozaki-kun: o fato de estar sintonizado com seu público. Em que sentido? Bem, pra começar, Nozaki-kun satiriza mangá shoujo sem ser excludente. Não é um anime feito para leitores de shoujo, é um anime que qualquer pessoa que sabe o que é um mangá shoujo pode curtir. Mesmo quem não entende muito do material que é parodiado pode achar graça, mas vai ser ainda mais engraçado pra quem entende. Coisas surgidas do fandom, como o meme do Paras, são referenciadas na série (no caso, em um dos episódios finais, o Nozaki diz algo como "não te reconheci sem o laço com aquela estampa"). Tudo é feito de um jeito, digamos, user-friendly, e essa comunicação por assim dizer é algo que conta pontos pra qualquer obra de ficção, especialmente hoje em dia.

Pra falar um pouco mais dos personagens: tem essas que eu já citei, que são as garotas principais, e entre os garotos, temos além de Nozaki o Mikoshiba, que é um genuíno representante do "otaku perdedor cheio das waifus" (me representa!); O Hori, que é o presidente do clube de teatro e oficialmente obcecado (por bem ou por mal) pela Yuu, entre outros lindos. Não vou me estender falando sobre todos aqui, mas o fato é que o elenco principal de Nozaki-kun é relativamente grande, e todos eles são surpreendentemente bem-desenvolvidos para um anime cuja proposta é basicamente comédia num estilo meio gag series. Não, eles não tem profundidade psicológica nem nada, todos são essencialmente criados para subverterem estereótipos de mangá. Ainda assim, eles tem uma rede de relacionamentos coerentes, interesses diversos, e com tudo isso, acabam sendo personalidades bem cativantes. Dificilmente nenhum deles irá te cativar.


Em relação à parte técnica, como eu já disse no post de primeiras impressões, não acho que ela seja magnífica. Tudo é bastante simples, no entanto funciona bem dentro da proposta. O colorido excessivo do anime era um mau sinal para mim no começo (afinal, anime com muita cor tem grandes chances de dar errado no meu conceito) mas no fim das contas, como isso não aconteceu, achei apenas bastante agradável e bonitinho. A animação em si é boa. Apesar de um ou outro episódio mais lento, cujas piadas se estendem - o episódio 1, aliás, foi um dos mais cansativos na minha opinião, e pessoalmente também não curto tanto os que envolvem a Yuu e o Hori! - o anime como um todo não é cansativo.
Quanto à música, ouvi muitas pessoas dizerem que a abertura é uma das melhores temporadas. Eu não discordo necessariamente, mas gosto muito mais do encerramento. Como já disse anteriormente, eu acho que ele representa tudo que eu acho de Nozaki-kun: É simples, é muito simples, mas é catchy, é divertido, não dava pra querer mais.


Mas é aquilo: É simples. Eu disse que "gosto de quando animes passam uma mensagem", e bem, esse não é o caso aqui. Nozaki-kun não parece ter uma mensagem central - exceto, sei lá, "shoujo também é legal"? - e talvez seja isso o que mais me incomoda no hype que rodeia a série. Após falar de todas as qualidades de Nozaki-kun, eu preciso deixar claro que esse é um bom anime, mas que não faz exatamente meu tipo justamente por isso: muitas cores vibrantes, muitos visual gags, muitas referências otaku, muitos personagens divertidos, e pouco de todo o resto.
O que não significa que não seja um bom anime, muito menos que eu não tenha me divertido e me apegado aos personagens. ♡

Assim, fica aqui a minha dica pra quem gosta desse tipo de comédia - que trata das peripécias de personagens trabalhando na indústria dos mangás, com mais leveza, graça, e personagens adoráveis do que 90% das séries com propostas semelhantes à sua. Nozaki-kun é ótimo. Corre lá pra ver!




6 comentários:

  1. Não cheguei a acompanhar Nozaki-kun, mas foi apenas por falta de tempo, já que sempre ouvi toda a gente a falar muito bem da comédia. Os próprios gifs são engraçadíssimos, e como você citou, a animação tem imensas qualidades. Mas você falou de algo que provavelmente também sentirei quando assistir, que é a falta de uma mensagem. Eu não era fã de comédia - só passei a gostar graças aos animes, e apenas porque a minha irmã os via comigo. Agora sou, bastante, mas ainda valorizo imenso se a comédia for equilibrada com algo mais profundo - em Ouran High school host club, eu adorei precisamente como as personagens tinham uma história difícil por trás, adorei saber que aquele clube de retardados tão popular entre as garotas era mais do que aparentava. Se calhar vou sentir falta disso quando vir Nozaki-kun. Embora não me vá impedir de gostar. Resenha ótima, como de costume ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, eu também não li comentários ruins sobre esse anime até agora, pra falar a verdade. E é tudo isso mesmo. É divertido, eu recomendo! Mas, por outro lado, entendo o que você quer dizer. Apesar de ser o contrário - eu já gostei mais de comédia, hoje nem tanto - meu tipo preferido ainda é aquele que tem uma mensagem a transmitir - justamente por isso, Ouran já foi meu anime favorito. Mas, bem, é possível que Nozaki-kun tenha *alguma mensagem* que eu só não captei assim à primeira vista. Compartilhe depois suas impressões! Em todo caro, espero que goste!~
      Muito obrigada pelo elogio e pela visita, fico feliz que tenha gostado! ^_^

      Excluir
  2. Só... parece fazer menos meu tipo que o de outras pessoas.

    *BLOCK*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, obrigada pela sua opinião de imensurável valor!! Volte mais vezes!

      Excluir
  3. Assisti os primeiros dez episódios e, sendo direto estou achando esse anime bem chatinho, Os primeiros três episódios foram maravilhosos, entretanto prometeram algo que não foi condizente com a sequência.(O ditado: "Expectativas tendem a ser decepcionantes" ilustra o que eu quero dizer. Os ótimos personagens coadjuvantes foram gradativamente varridos pro canto para dar lugar a um foco excessivo no trabalho do protagonista (até a própria Chyo parece ter sido trocada em muitas ocasiões pelo trabalho do cara). Um dos episódios eu sequer consegui assistir por completo, pareciam mais um documentário do que um Anime. E o protagonista é um cara bem chato e frio DEMAIS. A arte é nota 10 e a personagem Chyo é bem engraçada e a cena dela "fingindo" estar maravilhada pelas lições de Tamaki ops quero dizer, Mikoshiba (ep2) me fez rir alto. Entretanto até o Ep 10 não ví qualquer avanço sentimental em favor dela. O protagonista é frio demais como disse e muito chato, por isso em um aspecto geral, não acho que mereça tantos elogios quantos tenho lido por aí. Fala sério, esse Nozaki parece um velho de 80 anos em um corpo feio, alto e estranho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem?~ ^o^

      Bem... Preciso confessar uma coisa: eu concordo em muito com você. O anime foi popular na época e eu curti moderadamente, mas nada como vi outras pessoas comentando por aí. Se você assistiu dez episódios e não gostou, acho difícil que vá gostar dos episódios finais, que não tiveram nada de tão excepcional assim.
      Eu acredito que aconteceu comigo a mesma coisa que com você: eu tinha grandes expectativas pra algo incrível, e acabei tendo um Bakuman da vida, ainda que eu achasse muito mais interessantes as interações entre os personagens e etc. do que as partes do trabalho com mangá. E concordo, também não vi muita graça no Nozaki - meus favoritos também eram a Chiyo e o Mikoshiba, o que, devo dizer, é uma opinião pouco popular no fandom! ^_^;

      Bem, entendo totalmente seu sentimento e também lamento o rumo que esse anime tomou, então devo dizer que concordo demais contigo! Agradeço por ter dado sua opinião (me sinto menos só agora, hihi), e muito obrigada pela visita e pelo comentário! Até mais!~

      Excluir