sábado, 18 de outubro de 2014

Primeiras Impressões: Temporada de Outono/2014 - Psycho-Pass 2, Amagi Brilliant Park, Kiseijuu, Akatsuki no Yona, Orenchi no Furo Jijou, Hi☆sCoool! SeHa Girls, Shigatsu wa Kimi no Uso, Ushinawareta Mirai wo Motomete, Tribe Cool Crew, Danna ga Nani wo Itteiru ka Wakaranai Ken, Sora no Method, Donten ni Warau.



Olá! O post de hoje - que já saiu atrasadíssimo, pra falar a verdade! - é para falar um pouco sobre as minhas impressões dos primeiros episódios de cada uma das estréias da temporada, ou pelo menos de metade que eu assisti.
Eu já falei um pouco sobre minhas impressões dos trailers e expectativas aqui. Nessa série de posts, pretendo dizer o que se confirmou, e o que não se confirmou, e definir o que irei acompanhar nesta temporada. As séries estão em ordem de preferência, de certa forma - do que eu pretendo acompanhar mais, ao que eu pretendo acompanhar menos, por diversas razões. (Ou seja, esperem mais posts sobre os primeiros!~)

Como sempre, deixem nos comentários o que vocês acharam, como sempre, e claro, o que vocês estão acompanhando!

Vamos lá?~☆

Número de episódios: 11 [24min]
Gêneros: Ação, Policial, Sci-Fi.

Como já cansei de falar neste blog, eu sou suspeita pra falar de Psycho-Pass [resenha]. Eu gosto demais dessa série. Essa temporada será mais curta, o que é meio triste, e como está nas mãos de um novo escritor (Jun Kumagai) todos ficaram um pouco receosos. Pelo que deu pra ver até agora, o nível de entretenimento continua alto, mas não estou tão segura assim em relação ao nível das discussões e questões que essa temporada parece estar querendo levantar - que até agora me parecem um pouco mais fracas que as da temporada anterior.
Enfim, a maioria das pessoas que já viram a primeira temporada Psycho-Pass já devem estar vendo essa também, e pra quem não viu, listo os motivos pelos quais recomendo a todos na minha resenha!


Número de episódios: 13 [24min]
Gêneros: Comédia, Romance, talvez Shounen, talvez Roller Coaster Tycoon, talvez Harém?

Amagi Brilliant Park era uma das estreias da temporada que eu estava esperando ansiosamente, dado o fato de ser um anime do estúdio Kyoto Animation, o que como vocês devem saber por si só já me compra. Quanto a isso: Como eu previ, AmaBuri tem todo um jeitão de "anime antigo do KyoAni" - uma por ser um harém em potencial (ou pelo menos assim ouço dizer) além de ter um fanservice masculino mais proeminente que Chuunibyou e similares, pelo que pude perceber por essa estréia. Mas por enquanto tudo isso é só um feeling, mesmo. E um que não é de graça - afinal, o diretor é Yasuhiro Takemoto, mais conhecido como "o diretor que salvou Lucky Star" (não na minha opinião!) e dirigiu também séries como Full Metal Panic! The Second Raid, Fumoffu e, mais recentemente, Hyouka [resenha]. Eu confesso que, dos grandes nomes do KyoAni - como Naoko Yamada (minha diva), Hiroko Utsumi e Tatsuya Ishihara - ele há de ser o que agrada menos ao meu gosto pessoal, enquanto pra outros é o melhor diretor.
Dito tudo isso, quanto à estreia de AmaBuri... Achei meio sem graça, meio lento (como já esperava pela direção) mas belo, pra variar, então vou continuar vendo. O protagonista é divertido, narcisista, razoavelmente pervertido e tem um "passado misterioso" que já me cativou de cara. Não sei bem o que esperar, mas espero coisas boas.


Número de episódios: 24 [24min]
Gêneros: Ação, Drama, Horror, Sci-Fi, Psicológico, Seinen, Mãos com Vida Própria

Outra das minhas estreias favoritas da temporada. Desde o character design, que aparentemente está diferente do mangá, passando pelo dubstep que alguns consideram "inapropriado", até o enredo indiscutivelmente bom do clássico mangá Parasyte, eu posso dizer que tudo me encantou. Parasyte tem sido bem falado, e eu sou uma das pessoas que tem curtido. O anime não joga algumas coisas na cara do espectador, mas tem questões interessantes. Algo sobre fazer coisas que você não tem a intenção de fazer, uma mão parasita mais incrível que a Midori, problemas que só você tem, ou o momento em que a mão - que não sabe falar bem a língua do protagonista - diz o seu nome, que foi um dos momentos fortes do episódio... Acontecem coisas bem intrigantes. Tá certo que as reações do protagonista são bem... corajosas, pra dizer o mínimo, mas como um bom protagonista de shounen/seinen que permanece impassivel diante das várias coisas estranhas acontecendo ao seu redor de uma hora pra outra, isso não é incomum. Então, bem, sei lá. Perdôo. Estou curtindo, e estou ansiosa para ver o resto!


Número de episódios: ? [24min]
Gêneros: Ação, Comédia, Fantasia, Romance, Shoujo.

Akatsuki no Yona é sobre como em todos os períodos históricos existia friendzone. Mentira, não é isso, mas podia ser. É um shoujo histórico sobre uma forte garota de 16 anos que segue o seu coração até as últimas conseqüências. Ela não pode se casar com a pessoa que ela é apaixonada, e ela se pergunta se não tem direito de ser feliz; Eventualmente, a felicidade com que ela sonhava dá um tapa na cara dela, e a vida real (ou a vida fictícia, né) prova ser muito mais cruel.
Eu gostei bastante do episódio em si - uma porque jovens namoros proibidos também não deixaram de ser legais desde Romeu e Julieta, né? - e, na minha opinião de fã de shoujo, diria que Akatsuki no Yona foi uma das estréias mais empolgantes da temporada, fechando com chave de ouro com uma reviravolta gigante no final (quase quanto a de Ushinawareta Mirai wo Motomete, eu diria, da qual falarei mais pra frente) que deixou as coisas loucas. O mangá tem um número razoável de fãs, e os leitores parecem estar curtindo a adaptação. Eu, pelo menos, achei o primeiro episódio bem dinâmico e cativante, e pretendo continuar assistindo.


Número de episódios: 13 [4min]
Gêneros: Comédia, Fantasia, Shoujo.

Contrariando expectativas iniciais, esse anime terá apenas 4 minutos por episódio, então obviamente eu vou ver. Também contrariando expectativas iniciais, esse não parece ser um simples "slice of life sobre um cara que vive com seu sereio (vulgo merman) com uma animação mediana". Pra começar, porque a animação e os desenhos são... lindos, perto do que eu esperava. É claro que eu esperava porcaria total, mas ainda assim, desconsiderando impressões pessoais, esse anime é no mínimo acima da média. Fora isso, Orenchi no Furo Jijou tende mais para a comédia do que pro slice-of-life, e a comédia é realmente engraçadinha. "Engraçadinha", claro, pros meus padrões de quem curte Strange+. É uma comédia um pouco estranha, e que flerta com o shounen ai, mas é leve e serve bem em um anime com episódios curtinhos. Quanto à história: Tem um merman, que mora com um humano, chamado Wakasa. Wakasa mora na casa do humano Tatsumi, perturba-o eternamente, e tudo é muito fofo e BL feelings. Confesso que esse é um dos meus amorzinhos da temporada até agora, pelo seu descompromisso (e o fato de fazer meu tipo diz muito dos meus padrões. (´▽`;) )


Número de episódios: 13 [11min]
Gêneros: "Videogame", garotas moe fazendo coisas bonitinhas.

Esse anime é muito legal e eu super vou acompanhar isso. Primeiro: Porque, diferentemente do que eu achava - eu achava que seria um anime de 23 minutos - SeHa Girls tem cerca de 11 minutos por episódio, então não chega a ser cansativo. O anime é sobre personificações de consoles da Sega falando sobre seus gostos e fazendo coisas bonitinhas. E preciso confessar: Eu estou curtindo. Aliás, eu conheço até bastante gente que também está curtindo, o que me dá um certo orgulho dos meus contatos porque saudades eternas. É muito engraçado pra quem entende as piadas e referências, porque é um grande retorno ao passado. No meio disso tudo, também parece que vão ter apresentações de jogos famosos que foram lançados pra consoles da Sega. Eu... não imaginava ver um anime sobre consoles da Sega nesse momento histórico, então estou me divertindo demais, por mais simples que seja esse anime.



Número de episódios: 22 [24min]
Gêneros: Drama, Romance, Música, Escolar, Shounen.

O meu maior sentimento com esse anime é: "É bonito". Visualmente falando, o anime tem um visual childlike, digno da temática do "primeiro amor", que é muito agradável. As cores são bonitas, e como o primeiro episódio apresenta todo um discurso sobre como "pessoas apaixonadas vêem o mundo com mais cores", é uma opção estética que faz sentido dentro da narrativa. Além disso, os personagens tem rostos redondos e corados, e uma das cenas finais do episódio - a da screenshot acima - é muito bonita. (Aliás, a cena em que a menina aparece me pareceu quase que uma referência a Honey & Clover, mas isso é um mero detalhe muito provavelmente não intencional que a fã de H&C aqui percebeu!)
Pra falar um pouco do enredo: Tem um trio de amigos já formado, com uma garota meio genki, um garoto que tenta ser pegador, e um protagonista triste que passou por coisas ruins. Pelo jeito, chega então uma garota nova nesse grupo de amigos pra mudar a sua dinâmica, e romances acontecem. Ou não acontecem.
Eu confesso que tenho alguns "preconceitos" com romance shounen, e ao menos por esse episódio não fiquei super atraída pela profundidade emocional do anime, digamos, mas também não achei horrível. Não pretendo acompanhar por questões de tempo, mas... quem sabe? A proposta me agradou, não vou mentir. Fica como um "talvez".


Número de episódios: 12 [24min]
Gêneros: Romance, Escolar, talvez Slice-of-Life/Fantasia?

Esse anime teve uma estréia que foi boa, mas super confusa! Pra começar: O anime é um "slice of life" com mistérios imensos jogados no final do primeiro episódio. Quase todas as impressões que eu tive ao longo do episódio inteiro simplesmente desapareceram no final. Um final que desconstrói boa parte do que foi construído previamente, e no mínimo instiga a curiosidade do espectador.
O que nos foi apresentado, a princípio, foi um "slice of life" de um clube de astronomia. O clube tinha garotas frias ou violentas demais para serem "moe" (tipo a que chuta as pessoas, a que dá em cima do professor, e a "friendzoner"), e dinâmicas de relacionamento interessantes, pra não dizer do triângulo principal especialmente confuso - com uma "step sister" que gosta do irmão, que por sua vez diz que gosta dela, mas parece gostar de outra garota que por sua vez gosta dele, mas finge apoiar a relação dos dois, à la School Days [resenha].
A princípio, tudo me deixou pelo menos um pouco intrigada e deixando essa série no limbo do "talvez acompanharei", mas quando o final aconteceu, todas as minhas impressões do que eram os personagens ou o que poderia acontecer com eles se desfizeram. Com certeza, fiquei curiosa pra ver pelo menos um pouco mais. O único ponto realmente ruim que eu vi até agora é... bem, a produção em geral. A animação, em especial, é bem ruim, e parece que o anime foi feito anos atrás. Então, esse é um ponto importante. Resta ver mais um pouco pra saber se a história compensa ou não.


Número de episódios: ? [24min]
Gêneros: Música, Escolar, Infantil

Ou TriCool, como tem sido chamado por aí. O que dizer desse anime? Aparentemente é um "kodomo", ou pra crianças, o que já indica que eu não vou ver porque eu não tenho paciência pra acompanhar séries assim - muito menos pelos 1892 episódios que elas costumam durar. De resto, não é horrível. Um pouco entediante, mas é deveras bonitinho, especialmente pra um anime feito pra garotinhos. Achei os personagens adoráveis, e aparentemente um pessoal no Tumblr tem curtido o anime. Não pretendo acompanhar, mas tem potencial pra ser divertido (e a música, que não é dubstep mas sim dance, não é tão horrível quanto eu imaginava).


Número de episódios: 13 [4min]
Gêneros: Comédia, Slice of Life, Seinen

Esse anime é um anime de comédia sobre as peripécias de um casal otaku, ou algo assim. O otaku quer que sua waifu real faça caras e bocas "moe", e vai assistir filmes de animação com ela. Uau, que louco, ou seria louco se não fosse exatamente que nem Kantoku Fuyuki Todoki, da temporada de primavera deste ano, sobre as vidas (fictícias) do casal Hideaki e Moyoco Anno, pra dar um exemplo. É divertidinho, se não excessivamente pautado na comédia ecchi, mas preciso confessar que não entendo por que tão pouca gente assistiu Kantoku Fuyuki Todoki e tanta gente está curtindo Danna ga Nani [etc]. Não tem muito conteúdo, mas é um anime de 4 minutos, bem descompromissado, então vale.


Número de episódios: 13 [24min]
Gêneros: Fantasia, Escola, Slice of Life

Mais um que me faz pensar, "parece ok, mas não faz o meu tipo". É um desses slice-of-life de fantasia, com várias garotinhas moe e coisas meio estranhas acontecendo, sob a direção do estranhamente eclético Masayuki Sakoi (Strawberry Panic, Needless). A protagonista, Nonoka (até o nome dela é "moe demais") tem um pai de bosta, uma "amiguinha" chamada Noel - que aparece meio que do nada como uma "garota mágica da alegria" - e mais alguns amiguinhos menos legais que a Noel, aparentemente.
Na minha sincera opinião, foi uma das estreias mais mornas da temporada,o que pode ou não se dar pelo fato de que pouca coisa foi explicada até agora. Sei lá se vai ser. O tipo de coisa que eu provavelmente assistiria apenas se estivesse com mais tempo, mas tenho curiosidade, sim, pra saber no que vai dar.



Número de episódios: 12 [24min]
Gêneros: Ação, Histórico, Shoujo.

Aah, que estréia incrivelmente chata. Não, não foi necessariamente ruim, foi até visualmente bonitinho, mas não faz exatamente o meu tipo. Donten ni Warau pareceu, pelo primeiro episódio, ser aquele tipo de anime histórico com um elenco de bishounen samurais, muita aventura e pouco conteúdo pra refletir. Eu não entendi exatamente qual é a premissa, mas tem esses irmãos samurais, e a história gira em torno deles. Shounen demais pro meu gosto, muitas lutinhas - que eu também não gosto - e uma comédia que simplesmente não faz meu tipo. Enfim, água-com-açúcar - daquele tipo que não ganha pontos nem por ser extremamente ruim. Eu disse anteriormente que podia ser isso, ou podia ser muito diferente de um jeito bom. Infelizmente não correspondeu às minhas melhores expectativas, mas com certeza agradará a um determinado público.




Por hoje, é isso. Por questões de limitações do Blogger ┐('~`;)┌  , no post seguinte estarão as impressões de mais estréias da temporada, a saber, de Nanatsu no Taizai, World Trigger, Ookami Shoujo to Kuro Ouji, Gundam: G no Reconguista, Fate Stay Night: Unlimited Blade Works, Garo: Honoo no Kokuin, Cross Ange, Terra Formars, Shirobako, Bonjour♪ Koiaji Pâtisserie e Grisaia no Kajitsu.
Voltem amanhã ou segunda-feira pra mais impressões, e lembrem-se de dizer se concordam, discordam e coisa e tal nos comentários! Até mais!~

7 comentários:

  1. Yooo beleza!?
    COMO ASSIM ORENCHI NO FURO JIJOU SÓ TEM 4 MINUTOS!? (meu mundo desabou agora Ç.Ç).
    Enfim, choques a parte, adivinha quem está louca para ver Akatsuki no Yona!? SIM EUZINHA AQUI! Falou em romance shoujo, falou comigo! Estou ansiosa por esse anime >////////<, adoro romances históricos envolvendo amor proibido XD, okss a quem estou querendo enganar, eu adoro qualquer romance shoujo *-*
    O que diabos é aquela imagem do Kiseijuu: Sei no Kakuritsu '-' Tipo, aquelas coisas não identificadas estão saindo das mãos dele!? õ.Õ (isso não é de Deus!).
    Bem eu também sou uma fã do estúdio KyoAni, principalmente pela qualidade gráfica, já assisti vários animes que me agradaram imensamente ^^, então darei uma chance para Amagi Brilliant Park, mesmo contendo um possível harém ¬¬'''
    Cara eu pensava que Donten ni Warau seria um daqueles super animes, sei lá, imaginei que fosse ser bom, mas pelo que vi é tipo um SAO (muita luta e pouca/nenhuma reflexão =/)
    Ahhhhhh cara me esqueci de Psycho-Pass (não vi nem a primeira temporada ainda Ç.Ç).
    Enfim adorei o post, ainda estou revoltada com o tempo de duração de Orenchi no Furo Jijou, mas nada que um bom shoujo cheio de romance para me consolar *u*
    Kiss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHA pois éee, o seu e o de mais meio mundo! (;_;) eu fiquei triste por um lado, mas por outro, vou ter pouquíssimo tempo esse trimestre, então foi até bom, já que eu posso ter certeza de que não vou dropar.
      Ahh, eu também estava super ansiosa pra Akatsuki no Yona, e não tem decepcionado não, viu! Fazia tempo que não via um romance shoujo "diferente dos padrões" que fosse tão bom, e é isso que eu estou sentindo de Akatsuki no Yona. ♡
      E sim, Kiseijuu é bizarrinho, hahah tem o horror visual e o gore mais intensos da temporada, dos que eu vi até agora! Mas eu até que curto essas coisas, então estou gostando. (◡‿◡✿)
      Eu também to nessa com Amagi Brilliant Park! Mas ouvi dizer que essa estréia decepcionou quem queria ver pelo fanservice e tal, que esperava mais... Bem, espero que a gente acabe gostando do resultado, né?
      E simm, bem isso que eu senti de Donten ni Warau, também!! Pelo jeito, nossas impressões pra essa temporada estão super sintonizadas, né? haha (*^▽^*)
      Sobre Psycho-Pass, essa temporada vai se rmais curtinha, então quem sabe um dia você vê as 2? o/
      E Ookami Shoujo to Kuro Ouji promete ter muito romance fofo, então nossa cota pra essa temporada vai estar boa hahah.
      Até mais, e muito obrigada pela visita e pelo comentário, Hinata-chan!~

      Excluir
  2. Eu mesmo só estou acompanhando 4 (O resto vou aguardar ser finalizado, esses é porque eu estava louco para ver):

    Ookami Shoujo to Kuro Ouji;
    Amagi Brilliant Park;
    Shigatsu wa Kimi no Uso;
    Akatsuki no Yona;

    O que eu posso dizer? Essa temporada está muito boa mesmo, várias excelentes estreias, agora só estou aguardando mushishi amanhã dia 19.
    E concordo, Donten ni Warau teve uma estreia muito chata -.-''
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho, Diego! Achei que essa temporada fosse decepcionar, mas não foi o caso. Esses são 4 títulos que eu estou pelo menos considerando acompanhar, também.
      Até mais, e obrigada pela visita e pelo comentário! *^_^*

      Excluir
  3. Desta temporada, estou a acompanhar bem menos que na temporada anterior, então cá vai a minha opinião sobre eles: Shigatsu wa kimi no uso - embora essa coisa dos quadrados amorosos seja muito batida, e a premissa de alguém que não respeita as regras da música/arte/whatever e faz as suas próprias interpretações sendo capaz de colorir o mundo do protagonista apareça até mesmo em filmes japoneses, a beleza e o encanto que me transmitiu foram suficientes para me fazer acompanhar. Já vi o segundo episódio, e não me arrependo; Orenchi no furo Jisou - Ah, ao contrário de você, o facto de serem curtas desanimou-me imenso. Uma pena, porque eu ri demais com o primeiro episódio e com a animação, o shonen ai está presente na dose certa e seria facilmente um anime que me viciaria, se os eps fossem longos o suficiente para eu me apegar às personagens. Mas não são, então mesmo que não chegue a desmerecer o anime, já não sei se acompanharei; Akatsuki no Yona - O começo do primeiro episódio pareceu-me um bocado lento, mas provavelmente foi só para criar contraste com a reviravolta. O segundo manteve as expectativas altas, e para um romance histórico, eu achei bastante bom, tanto pela animação como pelas personagens: A Yona, que terá coragem para se tornar uma guerreira e ultrapassará as perdas, o Haku, amigo e escudeiro dela, que tem um feitio sarcástico que eu pessoalmente adoro, e mesmo o Soo-hong, que embora esteja a fazer papel de vilão, não me parece ser um tipo sem escrúpulos nem inteiramente convencido pela sua própria vingança, ou, pelo menos, acredito que os sentimentos que ele nutria pela Yona eram sinceros e não se sente bem ao fazê-la sofrer; Psycho Pass 2 - tenho de dizer alguma coisa? VAMOS SURTAR JUNTAS *.* As questões parecem-me muito próximas das da temporada anterior, mas suponho que isso seja normal para um começo, já que a ideia será resolver algumas pontas soltas que ficaram. De resto, não me queixo de mais nada; Donten ni warau - também achei o primeiro episódio extremamente chato, e eu tinha expectativas para esse anime, mas o segundo ep já me convenceu um nadinha mais (por começarmos a ver a ponta do iceberg, ou, neste caso, do enredo, e porque o ritmo foi menos tedioso); Ookami shoujo to kuro ouji - Estou a gostar bastante, até porque é um shoujo bastante invulgar, mais focado na comédia do que no romance em si. Não que não consiga adivinhar o que vai acontecer, mas já captou a minha atenção; Dos outros que você citou, estou a pensar em ver o dos parasitas e o do KyoAni, mas ambos têm algo que me desmotiva: no primeiro, é o facto de ser um shounen-com-protagonista-impassível-perante-loucuras e ainda um gif que eu vi mais pervertido por parte da mão dele, o que já me aborreceu profundamente, portanto acho que não irei acompanhar. O o parque de diversões desmotiva-me por ser um harém, mas como é do KyoAni, talvez ainda lhe dê uma chance, até porque as personagens parecem nonsense e isso combina com o feeling da premissa.

    Era isto ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anilyan!~ E aí, como vai? (´ω`)

      Ah, parece que estamos até sintonizadas em algumas coisas! De fato, eu achei uma boa notícia os 4 minutos de Orenchi no Furo Jijou, já que facilita pra mim acompanhar - e, sinceramente, eu acho que enjoaria logo desse tipo de anime, se ele tivesse episódios de 24 minutos. No entanto, eu vi muita gente comentando que também não gostou do formato.
      Quanto a Shigatsu wa Kimi no Uso, ainda não sei se vou ver o resto, mas me conte como está sendo! Parece razoavelmente interessante, sim, e eu também gostei bastante da parte visual.
      Em relação a Akatsuki no Yona, eu também estou curtindo o bastante! Acho que a primeira metade do episódio foi deveras lenta, mas nessa temporada em que vários dos animes começaram lentos, e considerando o fato de ser um shoujo histórico - o que não tende a ser muito dinâmico, né? - isso não chegou a atrapalhar minha experiência. O final do episódio realmente foi uma reviravolta ótima, e eu estou ansiosa pra ver no que isso vai dar. Espero que os personagens sejam tão bem desenvolvidos quanto esperamos.
      Também ouvi dizer que o segundo episódio de Donten ni Warau foi um pouco melhor. Não é um anime que eu pretendo acompanhar, de qualquer forma, por simplesmente não fazer meu tipo, mas entendo que outros gostem!
      Ah, e eu assisti Ookami Shoujo to Kuro Ouji nesse fim de semana, e curti também! Eu confesso que a personalidade da protagonista me cansa um pouco - eu costumo gostar mais daqueles shoujos bem clichês com protagonistas "bobinhas", porque eu acabo me identificando mais, haha - mas parece ser uma boa produção, e sendo shoujo, estou super dentro, claro. Então, vamos surtar juntas com esse, e com Akatsuki no Yona e com Psycho-Pass, sim!~ (*^▽^*)

      HAHAH quanto a Parasyte, eu imagino de que cena seja esse gif. Olha, se convence: aquilo foi apenas uma cena do episódio, e foi realmente um mero detalhe cômico. Sinto que esse anime não vai focar de maneira nenhuma no "fanservice", e bem, eu achei esse primeiro episódio ao menos bastante interessante. E quanto a AmaBuri, é aquilo - eu vou assistir porque sou *muito* fã do estúdio, mas também tenho receio por causa do harém, e não estou super empolgada até o momento.

      Por fim, muito obrigada mesmo pela leitura e pela visita, e pelo comentário tão extenso! (ΘεΘ;) Fico feliz que tenha lido o post, e espero que tenha gostado.
      Até mais!~ ♡

      Excluir