sábado, 26 de outubro de 2013

Samurai Flamenco 3 - Aquele momento em que seu ídolo faz cosplay de... você?

Imagina que você tem um ídolo, que é basicamente um Chuck Norris japonês, e esse ídolo te inspirou a pagar um papel ridículo de super-herói, sair na rua com uma capa enfrentando super-criminosos - como velhinhas e estudantes ginasiais - e ir parar no YouTube.
Imagina agora que esse tal ídolo viu seu vídeo vestido de super-herói, e resolveu ele próprio se vestir de super-herói e dizer que é... você?


... Hazama, eu não queria ser você.


Esse episódio foi... interessante. Eu acho. Não sei. Na verdade, a maior parte do episódio me irritou um pouco. E com isso, eu quero dizer que o novo personagem, Jouji Kaname - mais conhecido por "o ator do Red Axe" - me irritou na maior parte do episódio. A impressão inicial que tive foi um misto de medo de Samurai Flamenco tornar-se uma crítica barata, com o ator famoso do super-herói sendo um grande babaca, e puro e simples cansaço de acompanhar um personagem tão... sem-graça e não-heroico, diferentemente dos outros personagens a que fomos introduzidos. Escrevendo assim, dá até pra pensar nisso como algo interessante - do tipo, o único personagem não-heroico era justamente o herói que o Hazama admirava, - mas na prática ele só era chato.

 
Propaganda de político corrupto: check.

Enfim; O episódio começa com a seguinte situação: uma galera suspeitando que o Hazama é o Samurai Flamenco, desde garotinhas no shopping, um pessoal da indústria de entretenimento, até que isso chega nos ouvidos da própria empresária dele, Sumi Ishihara, que o chama pra uma conversa, após descobrir entre suas coisas um machado de figure action que pegou por acidente na casa dele. E aí ela manda um "acho bom você parar com esse negócio de heróis" nível "pra ontem" de urgência.

Simultaneamente, uma espécie de cyber-paparazzi, Akira Konno, começa uma busca pela verdadeira identidade do Samurai Flamenco, e entra em contato com Ishihara para avisar que Hazama está no top 5 dos mais prováveis. Não preciso dizer que ela, que já é furiosa por natureza, não estava nada feliz com a situação; E o Hazama, que treme na base só de ver sua empresária, fica ainda mais preocupado com a possibilidade de descobrirem sua identidade.

Hazama desabafando com Goto, etc..... (mas vamos falar de coisa relevante? Eu quero esse parfait)

Enfim, Hazama acaba sendo convidado para participar de um programa de TV com esse paparazzi e mais uma galera de personagens terciários, no qual o assunto do Samurai Flamenco vem à tona. Akira divulga os resultados preliminares da enquete, falando que está a procura de Samurai Flamenco; E aí a equipe do canal manda uma revelação chocante e sensacionalista: Eles sabem quem é Samurai Flamenco.

Choque! Especialmente pra Akira, que fica empolgado com a possibilidade de uma revelação pública surpresa para Hazama, e este, por sua vez, que fica branco, roxo, verde com a possibilidade.

E eis que os apresentadores do programa revelam (em meio a chutes gratuitos da parte do convidado) que Samurai Flamenco é ninguém mais, ninguém menos que... Jouji Kaname, o ator do Red Axe!-- Peraí, que?

Fanboys fanboyarão.

A equipe do programa de televisão inventou até uma historinha pra justificar por que o Kaname se tornou Samurai Flamenco, e aí ele manda um discurso típico de candidato a prefeito mister 2013 ator de tokusatsu velho sobre justiça, alguma coisa sobre a importância dos seus fãs e coisa e tal.

Hazama, que é conhecido publicamente como um grande fã de Samurai Flamenco (graças ao comentário que fez em um Game Show no fim do episódio 2), quase tem um ataque cardíaco em rede nacional, que é justificado pelo público geral como "reação ao ver seu ídolo Samurai Flamenco".
Exceto porque ele na real é Samurai Flamenco, um grande fã do Red Axe. Essa reviravolta foi muitos níveis de "wtf?" pro Hazama; Foi bem legal ver seu ídolo em rede nacional, ganhar um autógrafo e um abraço, e ao mesmo tempo, altamente decepcionante, já que... né? De todas as pessoas, por que o Kaname tinha que fazer esse papel? 

Eu mencionei que isso tudo ajudou a reforçar a imagem dele como um fã de super-heróis?

A empresária tava a cara do desgosto.
(Talvez fosse ciúmes, porque essa foi a cena mais romântica do anime até agora.)

A cena corta para Hazama e Goto assistindo ao tal episódio do Game Show juntos, Hazama fazendo um desabafo de fanboy que não aceita a impopularidade do seu ídolo - num nível, "eu tenho todos os DVDs, CDs, BluRays, (etc) do Red Axe, o Red Axe é tão legal, por que o Red Axe está fazendo esse papel?" - Hazama fazendo as poses do Red Axe, e em resumo, Hazama tendo uma crise nervosa com a situação, já que ele é o Samurai Flamenco e o que raios está acontecendo.

E é aí que ele tem a belíssima idéia de chamar pro fight Kaname, que é um lutador profissional de dois metros.

Oootakinho fantasy~

Na cena seguinte, vemos na correspondência de Kaname um convite, feito diretamente pelo real Samurai Flamenco, que demonstra ser alguém com conhecimento do Red Axe. Ele convida Kaname para uma luta, no dia da gravação do episódio seguinte do Game Show.

Kaname aceita, provavelmente esperando alguém mais forte que um garoto franzino de dezenove anos; À noite, ambos vão vestidos de Samurai Flamenco, e temos uma disputa quase tão ridícula quanto a clássica luta de tapas entre Tifa e Scarlet.

O Hazama começa: Eu sou o Samurai Flamenco. E Kaname replica: Não, sou eu. E Hazama replica: Não, mano, n to de brinks. E Kaname, que é um legítimo super-herói, chega à seguinte conclusão: Se você discorda de mim, então você é um vilão a ser combatido. Lógica típica de barraqueiro da Internet.



... É óbvio que não demora mais do que três segundos para Kaname jogar Hazama no chão, e ainda fazer um comentário de como ele é fracote e por isso não é digno de ter o título de Samurai Flamenco. Então Hazama tenta uma solução alternativa: revelar sua verdadeira identidade, e usar o poder do amor e da justiça para abrir os olhos de Kaname, fazendo-o compreender que ele é o verdadeiro Samurai Flamenco, e que nenhum herói é substituível.

Na verdade, ele manda um discurso de herói tão bonito que até o Kaname fica impressionado, e acaba abraçando-o em lágrimas, falando sobre como ele é digno de ser um super-herói... um aprendiz do Red Axe. E que ele tinha planejado tudo aquilo desde o começo

É um momento meio que?, e aí o Goto grita que ele está mentindo, e o Hazama fica bobo demais com o segundo abraço pra ter uma reação adequada.

O facepalm do Goto é a melhor parte da cena.

Eu confesso que achei tudo isso um grande tédio, e a cena com os dois Samurai Flamenco foi um pouco forçada no geral, - reviravoltas, quem não curte?, né? - e pra falar a verdade eu ainda fiquei confusa quanto a ele estar mentindo ou não, porque o personagem dele é confuso. Eu fiquei com a impressão de que ele não estava mentindo, mas como o Goto é a voz da sensatez da série, achei por bem desconfiar. Por outro lado... não acho que o Kaname seja um personagem lá muito sensato, então...

Digamos que "pra não odiar 100% o personagem, estou concedendo-lhe o benefício da dúvida". ☺

O fim do episódio, porém, foi o melhor, e eu acho que a idéia genial do Kaname compensou a chatice toda.

iketeruuuu!!

Para remediar toda a situação que tinha sido criada, - tanto Hazama quanto Kaname atrasados para o Game Show, pra desespero dos produtores; E a empresária do Kaname, que já estava pouco feliz com seu protótipo de idol - Kaname revela ao vivo que ele não é Samurai Flamenco, e mostra Samurai Flamenco, ao vivo, em cima de um prédio. Enquanto isso, Hazama dá um "olá" pra sua empresária, pra certificá-la de que ele não é Samurai Flamenco. 

E agora todos estão felizes, inclusive o Goto, que começa a pegar o gostinho de ser um super-herói~

Minha conclusão? Que o Kaname seria um excelente produtor. Isso, e que eu espero sinceramente ter interpretado mal o personagem dele na maior parte do episódio, porque pelo jeito ele vai virar BFF dos nossos protagonistas, então eu só espero que ele não seja um grande chato.


E pra falar de expectativas para Samurai Flamenco, considerando que agora tanto o ator do Red Axe quanto a idol do Mineral Miracle Muse estão envolvidos com a identidade do nosso super-herói protagonista, estou achando que a série vai tomar um rumo mais "do quasi-anonimato à fama com Hazama Mazayoshi" do que situações-problema semanais. O que é ótimo, mesmo.

A idéia do Kaname (ou... de seja lá quem teve essa idéia, pois não sabemos realmente) foi uma grande estratégia de marketing pro super-herói Samurai Flamenco, já que fomos e rapidamente voltamos ao mistério de sua verdadeira identidade, e, agora, a empresária jura de pés juntos que não é o Hazama. Fora que agora o Hazama tem ~contatos~ como seu próprio ídolo, o que é um amor!, e o Goto baixou o Suzaku, ajudando o Hazama a manter sua identidade em sigilo.

Achei esse episódio interessante, apesar de o roteiro geral ser um grande clichê; Bem executado, com um humor decente, como os outros. A parte da indústria continua me lembrando muito T&B. Eu acho que só não gostei mais do episódio porque não fui de início com a cara do Kaname, mesmo; Mas a cena final, com os três, é interessante, e eu espero que ele venha a ser um personagem carismático.
Contrariando minhas expectativas, o tal "fake Flamenco" não era a Mari do MMM. Quanto a ela, que apareceu só em uma cena breve ao final do episódio, continuo com expectativas pra quando ela aparecer de fato.

Aliás, o encerramento é uma gracinha. (Já falei isso hoje? Ok, agora falei.)




Nota de fim de post: ...esses posts de resenha são terrivelmente extensos, não são? Eu sempre fico com essa impressão. Acho que vou começar a escrever apenas comentários... não sei. Mas preciso mesmo repensar esse formato pra algo menos cansativo, hmmm...

Nenhum comentário:

Postar um comentário