segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Free! 3 e 4 - e o subtexto vira texto, e o texto vira livro.

Como nas últimas semanas não teve resenha - culpa da faculdade, ok? Eu realmente não tenho nada a ver com isso! - vai aqui essa breve resenha conjunta.Os últimos episódios foram centrados no novo personagem, Rei.

Vamos começar o post introduzindo Rei.


 Cenas reais que realmente aconteceram. (qual é a dos produtores desse anime...?)


Como podem ver, o Rei é um excelente personagem. O que significa que ele tem um corpo excelente. Na verdade, ele deveria ser um ginasta excelente; Acontece que, por conta da sua personalidade excessivamente racionalista(?), ele freqüentemente se perde nos cálculos, e coloca esses músculos a perder. E um belo dia surge um Nagisa na sua vida.

Legenda: "Gaaay"


Paralelamente, Kou havia arranjado com o capitão daquela outra equipe de natação uma competição entre eles e o Iwatobi. Nessa competição, deveriam participar 4 nadadores, coisa que eles não tinham; E assim, os garotos vão desesperadamente atrás de um novo membro para a equipe. Imagina essa galera indo atrás de pessoas: Nagisa, com suas habilidades artísticas, e Haru, com sua simpatia inata, e todo aquele dom que a gente viu no episódio 2.


Nagisa é quem descobre os dotes (gasp?) de Rei, e decide que ele deve ser o próximo membro do clube. O seu critério é genial: Ele é também um garoto com nome de garota. O outro motivo que ele conta para Rei é que ele é bonito. Não estou brincando.
Eles começam a ter um bonito diálogo, e quando convidado novamente para participar do clube, Rei solta uma argumentação no mínimo genial: "Humanos evoluíram para serem animais terrestres! Por que você voltaria para trás e praticaria esportes na água? Isso desafia a lógica!".


Delicious tsundere tears.

A conversa ia bem, até Nagisa falar de como Haru é bonito nadando, e a conversa é cortada, e Rei segue seu rumo.
Eu realmente não estou brincando.

Rei, após uma tentativa frustrada de retornar às origens da espécie.

A verdade por trás da argumentação de Rei é um pouco mais simples, e descoberta um pouco depois, de um jeito pouco agradável - ele simplesmente não sabe nadar. Depois de um vexame na competição, os membros da equipe o consolam, e tentam se explicar para os adversários; E nesse momento chega, como diria Rei, Haru-chan-san ex machina, mostrando como nadar pode ser bonito.


Ou é isso que a gente interpreta com essa cara de bobo.

Coisas acontecem, ele fica encantado, alguma coisa sobre liberdade, alguma coisa sobre Rei querer ser livre, "que diabos é esse salto, amigo?",  e no fim das contas, Rei decide unir-se ao pessoal do clube Iwatobi, para aprender todas essas coisas bonitas...

"I expect you to take responsibility, Nagisa-kun"

...mas em primeiro lugar ele precisa aprender a, bom, nadar. E é basicamente essa a história do episódio 4 - Rei tentando aprender a nadar, Rei estudando muito, Rei falhando miseravelmente inúmeras vezes - moe?? - e por último e não menos importante, Rei e os garotos comprando roupas de natação:


 Significa.

E nesse momento, como a Terra é pequena e dá voltas, eis que o pessoal de ambos os clubes de natação tiveram a idéia de ir comprar roupas no mesmo dia. Ou seja, ceninha com Haru e Rin. E não vou mentir, é uma cena tão adorável quanto curta, e, er...

"You're going to swim for me." Se soar como abuso sexual, pode ou não ser mera coincidência...?

Naturalmente, Rei aprende a nadar no fim do episódio. A cena do final, com as borboletas e a coisa do nado borboleta, é bem legal em uma análise casual. Agora, em uma análise bastante cínica, eu gosto de acreditar que é uma metáfora pra sair do armário. Your pick.



Minha conclusão? Episódios ótimos, como sempre! 10/10! Rock on, Rei-borboleta! E assim segue Free!, com nada menos do que a qualidade esperada!!  ( ´ ▽ ` )ノ

Se me perguntarem, eu só vejo pela animação.

Um comentário: